BLC 3 apresenta projeto para fixação de jovens em regiões com menores índices de desenvolvimento

… que as rodeia, é um dos principais objectivos de um projecto – o “Inovação Educacional para o Desenvolvimento Sustentável Transfronteiriço: Infanto-Juvenil (Trans-I-duca)” – que a BLC 3 acaba de candidatar aos fundos comunitários da União Europeia, no valor de 1,7 milhões de euros.

Inserido na temática da Agenda 21 Escolar, o projecto está a ser desenvolvido em consórcio com a Asociación para el Desarrollo Rural Integral de las Sierras de Salamanca (ADRISS) e a AAPIM – Associação de Agricultores para Produção Integrada de Frutos de Montanha, para ser executado de Janeiro de 2012 a Junho de 2015.

O “Trans-I-duca” está direccionado para um público-alvo de extrema importância para a economia da região interior do país e transfronteriça, dado que o papel que as crianças e as gerações mais novas poderão desempenhar ao nível do desenvolvimento sustentável é hoje inquestionável.

Sendo certo que a chave futura destas regiões com menores índices de desenvolvimento, estará indissociavelmente ligada à capacidade de fixação destes jovens e de massa crítica, captando-os para desenvolverem os seus próprios projectos nestes territórios, com base nos recursos locais e na tecnologia e inovação, o “Trans-I-duca” pretende desenvolver novas ferramentas e algoritmos/modelos que tenham resultados concretos em termos culturais e de desenvolvimento sustentável, com uma aposta na educação infanto-juvenil, através do uso das tecnologias de informação.

Entre os vectores principais do projecto, encontram-se a preservação e valorização do território, a criatividade, a inovação, o empreendedorismo, as questões ambientais, a saúde mental, a estimulação e o desenvolvimento das capacidades cognitivas, apostando-se no valor próprio de cada cidadão. Pretende-se ainda, e com base nas tecnologias de informação e nos modelos e ferramentas a construir, monitorizar o desenvolvimento sustentável infanto-juvenil. Esta monitorização faz parte de uma das prioridades da Estratégia Europeia para o Desenvolvimento Sustentável.

Para dar corpo ao projecto, pretende-se ainda construir um centro com capacidades investigacionais e de desenvolvimento tecnológico, por forma a receber e formar recursos humanos que sejam o fio condutor em novos processos de aprendizagem das classes etárias mais novas com uma forte componente de inovação educacional.

Entre os principais parceiros deste projecto de dimensão transfronteiriça, encontram-se a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, câmaras municipais de Oliveira do Hospital, Celorico da Beira e Guarda e, ainda, a rede de escolas dos municípios de Oliveira do Hospital e Celorico da Beira. Ao “Trans-I-Duca” associaram-se também a Universidade de Salamanca e vários Ayuntamentos daquela região.

LEIA TAMBÉM

Detidos incendiários em Viseu, Vouzela e Tondela

A Polícia Judiciária deteve um homem, de 41 anos, casado, servente de pedreiro, pela presumível …

IMT vai recorrer de decisão que declarou ilegal fecho de centro de inspecção automóvel de Seia

O Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) anunciou que vai recorrer das decisões judiciais que …