BLC3 investiu em três meses mais de 46 mil euros em produtos químicos e material de laboratório

Associação BLC3 – Plataforma para o Desenvolvimento da Região Interior Centro foi, no ano de 2015, de todas as entidades que se encontram obrigadas a registar as suas aquisições no Portal Base, o melhor cliente de uma empresa de produtos químicos e material de laboratório. Com compras no valor de 46.102,57 euros, a BLC3 superou o investimento feito junto daquela empresa por todas as outras entidades publicas juntas, como o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, Instituto Nacional de Recursos Biológicos, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge ou a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e a da Beira Interior. Estas entidades compraram apenas 43.845,89 euros. Contactada pelo CBS, a BLC3 não explicou até ao momento as razões deste investimento.

Aquela empresa de produtos químicos e material de laboratório tem no Portal Base (onde se encontram os dados dos contratos relativos aos diversos tipos de procedimentos aquisitivos realizados ao abrigo do Código dos Contratos Públicos) registados, de 2013 a 2015, um total de 61 contratos e receitas globais de 117.453,13 euros. Mas em apenas seis contratos assinados em 2015, a BLC3 investiu mais de 39 por cento do total daquela facturação. Em 2015, então, a BLC3 foi além dos 51 por cento dos negócios registados no Portal Base por parte daquele fornecedor.

O CBS procurou junto do responsável pela BLC3 saber as razões que levaram a instituição a fazer este investimento num curto espaço de tempo, mas até ao momento não obteve resposta. João Nunes não respondeu a perguntas como as razões e justificações para os seis contratos que totalizam aquele valor? O que levou a BLC3 a efectuar a totalidade das compras entre Maio e Junho do corrente ano? A que se deve o valor da aquisição destes produtos? Ou ainda se a escolha deste fornecedor obedeceu a algum tipo de concurso? A única resposta que chegou ao CBS referia-se ao nono lugar conquistado em Turim pela BLC3 num concurso internacional.

LEIA TAMBÉM

Nelas declara estado de emergência municipal devido à seca

O presidente da câmara de Nelas fala em “racionamento de guerra” devido à seca, adiantando …

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …

  • Vereador CBS

    “Quando a notícia é má mata-se o mensageiro”. Na antiguidade era assim.Na BLC como se estuda muito, devem conhecer a regra e têm medo de dar más notícias..! É sempre a aviar…

  • António Lopes

    Este pessoal do CBS andam a milhas disto tudo.Então se a ASAE apreendeu
    queijo sem leite e bifes de peru sem carne, com estas altas tecnologias
    estão a questionar as quantidades dos produtos químicos porquê..? ” A ignorância é mesmo
    atrevida”..!

  • Lopes Antonio

    Caro amigo, o brasil como está?

  • Ó Sr. justifique…

    Parece que afinal o Sr. João Nunes voltou a enviar um comunicado para este jornal para se vangloriar de um nono lugar conseguido em Turim. Estranho. Recordo-me de ler num seu comunicado que a instituição não voltava a falar para o CBS. Mas afinal o que queria dizer o Sr. Nunes é que não respondia a coisas complicadas, como é exemplo este caso. Então, Sr. Nunes não lhe convém responder àquelas perguntas que o jornal lhe colocou e bem… Não acha que deve justificar como conseguiu gastar mais em três meses que todos os outros institutos e entidades públicas clientes da empresa, cujo nome não é citado, no corrente ano. Fica-lhe mal só mandar para o jornal algo que o pode colocar, ainda que de forma frágil, em bicos de pés. Curioso é que o jornal publicou (e bem) a notícia do prémio da BLC3, o Sr. Nunes é que não há maneira de responder a perguntas que ao que parece não lhe convém…. Porquê? Explique-se homem.

    • Académico de Coimbra

      Explica-se o quê?
      Recebeu 30 mil para ir a Turim, levantar um prémio que é uma vergonha para as universidades que representa. Então a Universidade de Coimbra se tivesse um buraco metia-se lá.
      Qualquer universidadezeca ficou à frente.
      Bath, Surrey, Delft, Uppsala, Utrecht, etc, tudo muito mais conhecido e reconhecido do que Coimbra. Que vergonha, que banhada.

  • Assim, sim

    O Correio Beira Serra é um verdadeiro vereador, depois que saíram as noticias sobre a BLC3, já melhoraram o site, já dá para se saber qualquer coisita.
    Mais duas ou três notícias e até pagam para dizer tudo que sabem.

    http://www.blc3.pt/