BLC3 quer valorizar Pêra Passa com projeto inovador

 

A criação de uma unidade piloto que descasca, desidrata, espalma e embala o fruto da Pereira de São Bartolomeu – Pêra de São Bartolomeu ou Pêra Passa – é o objetivo do projeto de cariz inovador, no valor de 700 mil Euros, que a BLC3 – Plataforma para o Desenvolvimento da Região Interior Centro acaba de candidatar aos fundos comunitários.

Na prática, o novo projeto da BLC3 pretende inovar a produção do afamado fruto seco e ao mesmo tempo valorizar “uma das maiores riquezas regionais da região que quase desapareceu por falta de investimento tecnológico”. Uma realidade que chega a ser comprovada por um estudo publicado pela então Direção Geral dos Serviços Agrícolas, segundo o qual, em 1930, o concelho de Oliveira do Hospital era responsável pela produção de 90 toneladas de Pêra Passa. “Hoje, num processo que continua a recorrer a métodos ancestrais, produz-se meia dúzia de toneladas”, observa a BLC3.

Com a unidade piloto, a plataforma pretende desencadear um conjunto de testes que, posteriormente, permitirão a “industrialização da riqueza regional e a sua recuperação para o mercado nacional e internacional.

O concelho de Oliveira do Hospital é considerado como o principal solar da Pêra Passa, mas o afamado fruto é também produzido nos concelhos de Tábua, Seia e algumas freguesias dos concelhos de Viseu, Nelas, Gouveia, Mangualde e Santa Comba Dão.

LEIA TAMBÉM

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …

PSA anuncia produção de carros de lazer na fábrica de Mangualde

Depois de ameaçar encerrar a produção em Portugal, o grupo francês PSA aumenta a pressão …