Bolsas de estudo para os mais carenciados do ensino superior público

 

Decorre, até 21 de novembro, o concurso para atribuição de bolsas de estudo a uma dezena de alunos que frequente o ensino superior público, particular ou cooperativo.

A medida, que volta a ser promovida pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, destina-se a alunos economicamente carenciados e residentes no concelho de Oliveira do Hospital.

O concurso que entra hoje, 2 de novembro, em vigor, reserva a atribuição de cinco bolsas de estudo a alunos matriculados em instituições sedeadas fora do concelho, e outras tantas a estudantes que frequentem a escola superior sedeada no concelho oliveirense, diferindo contudo no valor a atribuir. No primeiro caso, as bolsas reportam a 40 por cento da Retribuição Mínima Mensal e, no segundo, a apenas 20 por cento.

A atribuição das bolsas não se cinge à ajuda económica aos alunos carenciados, já que os mesmos ficam obrigados, entre outros aspetos, à prestação anual durante 15 de dias, que poderá ser repartido de colaboração ao nível dos serviços ou projetos de âmbito autárquico a designar pelo município.

Ainda que se trate de uma prática já instituída na política de Educação desenvolvida por anteriores executivos autárquicos, a atribuição de bolsas de estudo é, no entender da vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, uma medida que cada vez mais se justifica tendo em conta a atual conjuntura económica.

“Tem aumentado o número de candidatos ano após anos”, afirmou Graça Silva ao correiodabeiraserra.com, referindo que o município – “temos feito um esforço para manter este concurso”, contou – “tem perfeita consciência da dificuldade que as famílias atravessam para apoiar, economicamente, os filhos que frequentam o ensino superior”.

LEIA TAMBÉM

Seia investe 7 mil euros na distribuição de cabazes de Natal pelas vítimas dos incêndios

A Câmara Municipal de Seia está a proceder à distribuição de cabazes de Natal pelas …

Álvaro Amaro quer Hospital Sousa Martins da Guarda como unidade universitária

ERS concluiu que o Hospital da Guarda “falhou” no caso da grávida que perdeu bebé em Fevereiro

A equipa de urgência na Unidade Local de Saúde da Guarda “falhou no atendimento” de …