Bombeiros foram contemplados com menos verba para equipamentos

… no ano passado, para a conclusão do processo de apetrechamento de equipamento individual.

Tal como aconteceu com as restantes corporações do distrito de Coimbra, o Governo Civil ficou-se pela atribuição de 1600 Euros a cada corporação, num total de 33 mil Euros, sendo que em 2007, o montante cifrou-se em 167.519 euros.

Tripartida pelas corporações, segurança rodoviária e segurança interna, a verba atribuída pelo Ministério da Administração Interna ao Governo Civil de Coimbra foi ainda canalizada para a atribuição de novas viaturas aos bombeiros de Arganil, Brasfemes, Góis, Mira e Pampilhosa da Serra, sem qualquer custo para as corporações.

Corporação de Lagares da Beira sai “prejudicada”

Destinada a completar o processo iniciado no ano passado, a verba canalizada ontem para as Associações Humanitárias foi, no entender do presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira – representado no encontro no Governo Civil pelo seu vice-presidente – manifestamente insuficiente. “Prejudica bastante a corporação”, referiu José Álvaro Figueiredo ao correiodabeiraserra.com, antevendo gastos excessivos por parte da corporação que dirige para a compra dos equipamentos em falta.

Presente na cerimónia de ontem, o presidente da direcção da corporação de Oliveira do Hospital confessou a este diário digital que gostaria de ver mais dinheiro na verba atribuída, mas disse compreender a situação até porque foi bem explicada pelo Governador Civil, Henrique Fernandes. “Não tínhamos hipóteses de reivindicar mais dinheiro”, referiu Arménio Tavares, destacando o facto de o Governo Civil ter atribuído viaturas a algumas corporações. A este diário digital, o responsável disse ainda que a corporação da cidade não se sente prejudicada, sublinhando que “algumas corporações já têm o processo de apetrechamento de equipamento mais avançado. “Não temos ainda tudo, vamos comprando e a verba agora atribuída vai-nos ajudar a preencher essa lacuna”, considerou, contando que na reunião de ontem não viu “qualquer animosidade pelo facto de a verba atribuída ser pequena”.

Sobre a intenção manifestada por Henrique Fernandes de para o ano as corporações fazerem uso da verba a atribuir em 2009 para a realização de acções de sensibilização rodoviária, ambos os responsáveis pelos bombeiros do concelho se manifestaram receptivos à ideia, embora na opinião de José Álvaro Figueiredo a iniciativa deva ser encabeçada pelo Ministério da Administração Interna e não pelos corpos de bombeiros.

LEIA TAMBÉM

CDU reclama transporte público até Ervedal da Beira e acusa Câmara de se esquecer de obras importantes

Os elementos da CDU representados na União das Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca …

Tábua inaugurou posto de carregamento de veículos eléctricos

A Câmara Municipal de Tábua inaugurou hoje o Posto de Carregamento de Veículos Eléctricos. O …