Cães continuam a atacar rebanhos no concelho de Oliveira do Hospital.

Os cães em estado selvagem ou de abandono – cães assilvestrados – atacaram e mataram quatro Ovelhas e feriram várias mais, na noite de 16 para 17 de Dezembro, provocando prejuízos e receios no proprietário, residente em Aldeia Formosa, freguesia de Seixo da Beira,  do (pequeno) rebanho atacado. A denuncia pertence à Associação Distrital dos Agricultores de Coimbra que informou mais uma vez o Director Regional de Agricultura da DRAPC, o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital e o comandante da GNR daquela cidade.

“Acontece que este ataque continua a sequência de outros ataques semelhantes feitos pelos mesmos ou por outros cães assilvestrados durante há já uns dois meses seguidos nesta zona, ataques que já provocaram uma autêntica razia em rebanhos”, explica a ADACO, frisando que estes ataques surgem na sequência de outros dos quais “se deu conhecimento a Vossas Excelências – por exemplo, a 20 de Novembro, faz agora um mês – aliás na sequência das queixas apresentadas por pastores entretanto afectados”.

“Pois então, que se passa que Vossas Excelências não são capazes de intervir como se recomenda a fim de controlar esta situação por forma a neutralizar os cães tanto mais que estes têm sido sinalizados por quem os tem visto como nós próprios já o fizemos há tempos?”, questiona, continuando a atacar aquelas instituições que acusam de ineficácia. “Perante tanto prejuízo e sobressalto causados aos proprietários dos animais atacados e de outros proprietários que têm esse receio, os pastores estão, objectivamente, a ser empurrados, por Vossas Excelências, para tomarem medidas drásticas pelas quais, a seguir, podem vir a ser condenados”, avisa.

E terminam responsabilizando as instituições por qualquer acidente que vinha a ocorrer. “Assim sendo, ao mesmo tempo que voltamos a apelar para uma intervenção coordenada e eficaz tendo em vista anular a acção nociva destes cães, também desde já responsabilizamos Vossas Excelências por ‘acidentes’ de qualquer tipo que se venham a verificar caso alguém tente fazer, pelas próprias mãos, aquilo que Vossas Excelências já deviam ter feito há tempos, repete-se, anulando a acção destes cães predadores.

 

LEIA TAMBÉM

Polícia Judiciária e Fundação confirmam investigação na FAAD, em Oliveira do Hospital, mas PJ não revela o que está em causa

A Polícia Judiciária está a investigar a Fundação Aurélio Amaro Dinis (FAAD), em Oliveira do …

Polícia Judiciária faz buscas na FAAD em Oliveira do Hospital

Elementos da Polícia Judiciária realizaram durante dia de hoje uma busca à Fundação Aurélio Amaro …