Caixa de Crédito de Oliveira do Hospital continua “intervencionada”

 

… mantém-se sob a intervenção da Caixa Central.

José Carlos Alexandrino é o novo presidente da Mesa da Assembleia da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital. O ex diretor daquela estrutura financeira e atual presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital foi eleito no verão passado em lista única colocada a sufrágio e foi empossado naquelas funções na passada segunda-feira.

Ao lado de Alexandrino, surge Maria José Falcão de Brito no lugar de vice-presidente e de Pedro Couceiro, no de Secretário. Uma tomada de posse extensível aos elementos do Conselho Fiscal, presidido por Francisco Rodrigues. José Manuel Pereira e Ana Laurinda Antunes tomaram posse como 1º e 2º vogais.

Mexidas resultantes de uma eleição que não contemplou a votação para os elementos da direção, uma vez que a Caixa de Crédito Agrícola de Oliveira do Hospital se mantém intervencionada por tempo indeterminado.

Isto mesmo foi garantido ao correiodabeiraserra.com pelo administrador Armando Lopes que, na primavera de 2010, iniciou com Jorge Marchado, o processo de intervenção da Caixa Central na estrutura oliveirense.

“Vamos continuar com a nossa política de gestão”, garantiu o rosto principal da administração CCAM de Oliveira do Hospital, assegurando não estarem previstas alterações na forma como tem sido conduzida a estrutura.

Em fase de preparação do relatório da atividade da instituição, Armando Lopes não tem dúvidas de que o caminho que tem sido seguido é o mais acertado, não prevendo grandes discrepâncias relativamente ao que foi previsto no orçamento para 2012.

“Temos apoiado fortemente, quer a indústria, quer particulares”, refere o responsável, reconhecendo o papel de suporte que tem vindo a ser desempenhado pela CCAM de Oliveira do Hospital, graças à qual se têm “segurado alguns postos de trabalho”.

Em momento de crise, Armando Lopes admite que também a CCAM oliveirense não fica alheia aos “constrangimentos da economia geral”. No entanto, revela-se confiante nos “resultados positivos” que o Sistema Integrado do Crédito Agrícola Mútuo se prepara para apresentar.

A suceder a António Vaz Patto na presidência da Mesa da Assembleia, José Carlos Alexandrino parte confiante para o novo desafio, com o qual pretende estabelecer um ponto de rutura com os acontecimentos do passado, que pouco contribuíram para o bom nome da CCAM.

LEIA TAMBÉM

Primeiro-ministro vê nas biorefinarias uma “oportunidade” para aproveitar a floresta e elogia trabalho desenvolvido na BLC3

O primeiro-ministro destacou ontem na inauguração do Campus de Tecnologia e Inovação BLC3, em Oliveira do …

António Costa remete construção do IC6 para “quando haja condições financeiras”

O primeiro-ministro não se compromete com uma data para a construção do IC6 entre Tábua …