Caldas de São Paulo prepara-se para acolher aldeamento turístico de cinco estrelas

 

… num investimento de 4.900.000,00 Euros, arrancam em janeiro de 2013.

A localidade de Caldas de São Paulo, freguesia de Penalva de Alva prepara-se integrar os principais roteiros turísticos nacionais.

O projeto de base termal que, desde há três anos, tem vindo a ser pensado por um conhecido promotor turístico local, Francisco Cruz, conseguiu um incentivo ao financiamento, por parte do QREN, na ordem dos 75 por cento e está agora em condições de sair do papel e cumprir os objetivos para o qual foi criado.

Em contagem decrescente para ao arranque dos trabalhos que vão decorrer em espaço contíguo à praia fluvial das Caldas de São Paulo, o projeto vai ser objeto, na tarde do próximo domingo, a partir das 15h45 de apresentação pública à população numa sessão que terá lugar no salão da Junta de freguesia de Penalva de Alva.

A intenção, explica o promotor, é de dar conhecimento à população do projeto que vai nascer na freguesia. Uma semelhante sessão ocorrerá, num futuro próximo, na sede do município de Oliveira do Hospital.

Com um investimento estimado em 4.900.000,00, o aldeamento turístico vai dispor de 20 apartamentos T1 e nove apartamentos T2 com um total de 76 acamas. A par do alojamento, o complexo que beneficia da beleza da paisagem natural vai contar também com spa, spa termal, termas, piscinas, bar/café concerto, restaurante, parque desporto aventura e praia fluvial privativa, destacando-se também a aposta no sistema de geotermia como forma de renovação de ar, aquecimento central e aquecimento de águas sanitárias.

Um complexo que, segundo o promotor, vai gerar cerca de uma dezena de postos de trabalho diretos e sete indiretos e que espera esteja concluído no segundo semestre de 2014. O promotor, também proprietário da unidade de turismo rural Quinta do Forninho, parte para o novo desafio com o sentimento de “enorme responsabilidade”.

“É um projeto de grande dimensão e a conjunta nacional e internacional não é a mais favorável”, referiu Francisco Cruz, confiante porém no sucesso da nova aposta, que encara como uma mais valia para a freguesia e para o concelho.

LEIA TAMBÉM

Primeiro-ministro vê nas biorefinarias uma “oportunidade” para aproveitar a floresta e elogia trabalho desenvolvido na BLC3

O primeiro-ministro destacou ontem na inauguração do Campus de Tecnologia e Inovação BLC3, em Oliveira do …

António Costa remete construção do IC6 para “quando haja condições financeiras”

O primeiro-ministro não se compromete com uma data para a construção do IC6 entre Tábua …