Câmara de Oliveira do Hospital vai apoiar pastores com 30 mil Euros

… anunciou apoio de 30 mil Euros para minimizar prejuízos causados pela seca.

Nem a chuva que, a meio da manhã de hoje, insistiu em cair afastou os milhares de visitantes da 21ª Festa do Queijo Serra da Estrela e outros Produtos Locais de Qualidade, que decorre até manhã em Oliveira do Hospital.

“Chuva abençoada”, chegou a considerar o presidente da Câmara Municipal por ocasião da inauguração oficial do certame, onde brindou os pastores do concelho com a intenção da autarquia de avançar com um contributo, no sentido de suavizar os prejuízos que têm vindo a sentir, devido à seca que afeta todo o país.

No total são 30 mil Euros que José Carlos Alexandrino pretende apresentar, em jeito de proposta, na próxima reunião do executivo oliveirense e que espera que venha a merecer a concordância de todo o executivo.

“Achamos que devemos ajudar porque sabemos o valor do trabalho destas pessoas”, afirmou o autarca, que também desafiou o governo a avançar com um “incentivo maior”. Em caso de indisponibilidade do governo, o presidente garantiu que o município vai estar ao lado dos produtores, que se deparam de uma quebra de 50 por cento na produção de leite, e estará disponível para avançar com uma segunda tranche. “É o reconhecimento do trabalho destes homens e mulheres para quem não há sábados, nem domingos, nem frio nem sol, porque os seus animais precisam de pastos e de ser tratados”, avançou o presidente da autarquia.

Na 21ª Feira do Queijo, Alexandrino realçou o objetivo maior do certame de “homenagear todos os homens e mulheres que se dedicam à pastorícia e fabricam o melhor queijo do mundo, que é o Serra da Estrela”. Naquele que é o primeiro certame após a eleição do Queijo Serra da Estrela como Maravilha da Gastronomia Portuguesa, reiterou a sua pretensão de fazer da feira do queijo “o maior acontecimento de Oliveira do Hospital”.

Contando com a presença de um vasto conjunto de autarcas da região, Alexandrino destacou a presença de “cerca de três mil visitantes” oriundos de 50 freguesias de Norte a Sul do país. Aos presentes lançou o convite para a próxima edição do certame, desafiando-os a tornarem-se “embaixadores de Oliveira do Hospital por esse país fora, dizendo que vale a pena vir a Oliveira do Hospital e à Feira do Queijo”.

Ajudas do Estado são generalizadas

Numa visita que realizou há instantes ao certame, o secretário de Estado da Agricultura deu como certas as ajudas do governo direcionadas para os produtores de gado. Numa situação de seca que afeta todo o país, José Diogo Albuquerque veio a Oliveira do Hospital afirmar que numa primeira fase, o governo vai trabalhar na área comunitária, tentando antecipar as ajudas diretas previstas, estando em causa cerca de 45 milhões de euros direcionados para regiões desfavorecidas e cerca de 75 milhões de euros para os produtores das referidas regiões.

Em matéria de ajudas nacionais, o governante deu como certo um pacote de medidas com ajuda direta ao gado extensivo para bovinos e ovinos e, entre outros aspetos, a abertura de uma linha de crédito na ordem dos 50 milhões de euros.

Num cenário de “zero chuva”, o secretário de Estado falou ainda do trabalho que está a ser desenvolvido junto dos produtores em matéria de aprovisionamento. Um conjunto de medidas que segundo José Diogo Albuquerque estarão disponíveis dentro de quatro semanas e que, deverão ter carácter permanente para que possam ser aplicadas em caso de nova sinalização de seca.

Certificação conjunta é mais barata

Confrontado ainda com as queixas dos produtores em matéria dos custos excessivos associados ao processo de certificação do Queijo Serra da Estrela, o governante referiu que a solução passa por um trabalho “concertado” e em “grupo”.

“Os produtores em conjunto podem comprar aprovisionamento como palhas e fenos e também podem fazer certificação em conjunto”, explicou José Diogo Albuquerque, notando que “a estratégia” para agricultura tem que passar por três pontos essenciais: produzir, ter mais concentração de oferta através de organizações de produtores e trabalhar mais em cadeia alimentar.

A preparar um quadro de agrícola comum para 2013 que vai priorizar ajudas a quem esteja em organizações de produtores, o governante alertou que “esta é a melhor forma de combater preços mais elevados”.

Destacando as mais valias da certificação, Diogo Albuquerque lembrou que Portugal é o terceiro país da União Europeia com mais denominações de origem, no total de 100, mas que “é preciso que haja produção e que esteja agrupada”.

Foi para os pastores que também o presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital dirigiu palavras de apreço e de reconhecimento pelo “ano particularmente difícil” que tem estado a atravessar.

António Lopes louvou a garra da gente local que já está “habituada às dificuldades” e, ao mesmo tempo, reconheceu o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo município na organização da Festa Queijo que visa homenagear os pastores e produtores da afamada iguaria. O autarca não deixou também de destacar a presença dos autarcas da região e todos os participantes no certame.

A importância da Festa do Queijo foi também reconhecida pelo presidente do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial do Interior e Beiras (NDEIB). “É uma forma de divulgação e de apoiar os agricultores, as empresas e toda a atividade económica”, referiu Fernando Tavares Pereira que disse estar ao lado da Câmara Municipal, por via de um protocolo, no sentido de fomentar o emprego e colmatar algumas necessidades da região.

LEIA TAMBÉM

CDU reclama transporte público até Ervedal da Beira e acusa Câmara de se esquecer de obras importantes

Os elementos da CDU representados na União das Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca …

Tábua inaugurou posto de carregamento de veículos eléctricos

A Câmara Municipal de Tábua inaugurou hoje o Posto de Carregamento de Veículos Eléctricos. O …