CM Arganil

Câmara Municipal de Arganil reduz IMI e abre mão dos cinco por cento de IRS a favor das famílias do concelho

A Câmara Municipal de Arganil vai reduzir a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), já a partir do próximo ano, para as famílias com filhos. A proposta partiu do Presidente da autarquia, Ricardo Pereira Alves, e foi aprovada pelo na última reunião do executivo municipal.

Com esta medida, os agregados familiares daquele concelho vão beneficiar de uma redução do IMI, que será de 10 por cento para os agregados com um dependente, de 15 por cento para os casos de dois dependentes e de 20 por cento para as famílias com três ou mais dependentes.

“Trata-se de uma medida que potencia a atractividade do concelho Arganil e que terá consequências directas na qualidade de vida das pessoas e no dinheiro que as famílias terão disponível para fazer face às suas necessidades. E é, fundamentalmente, uma medida de incentivo à natalidade”, justifica o executivo.

A redução da taxa do IMI será realizada automaticamente pela Autoridade Tributária e Aduaneira, com base na deliberação da autarquia e tendo em conta o número de dependentes que integram o agregado familiar na declaração anual do IRS.

A esta medida de apoio às famílias, a autarquia decidiu também prescindir da participação variável de cinco por cento no IRS. “Efectivamente, a Câmara Municipal de Arganil deliberou também, por unanimidade, prescindir da totalidade do IRS a que teria direito; o que equivale a dizer que entregará aos cidadãos com domicílio fiscal no concelho de Arganil cinco do IRS pago ao Estado. Neste caso do IRS justifica-se referir que se trata de renovar a decisão tomada nos dois anos anteriores, que permitiu que os arganilenses tenham já este ano recuperado cinco por cento do IRS que pagaram em 2014”, sublinham os responsáveis da Câmara Municipal de Arganil, acrescentando que considera estas medidas fundamentais no apoio à natalidade. “Apesar de implicar um esforço financeiro significativo para a autarquia, traduzido numa redução de receita de aproximadamente 227 mil euros, a Câmara Municipal entende que o mesmo é absolutamente oportuno”, rematam.

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …

  • António Lopes

    Por cá, com a costumada hipocrisia, para não dizer malvadez,a taxa de IMI proposta, para ser aprovada no dia 18, melhor 19 e já com o sol a brilhar,é de 0.35.Também aqui se propõe uma redução para os agregados familiares.

    1 dependente…. 5%
    2 dependentes 10%
    3 ou mais……… 15%

    Quanto à taxa de IRS, que dantes não se pagava,este executivo começou a aplicar os 5% máximo permitido por lei e a proposta é para manter.Entretanto , na ordem do dia da Assembleia Municipal são os pontos XVIII,XIX, e XX. Aquela hora já passa tudo.Se fosse mais cedo também passava.Quando o nosso bom Povo vai aí às festas e lhe oferecem um caldo verde umas febras ou uma entremeada, pensa que lhe estão a oferecer alguma coisa.Como se comprova, já vêm quem paga.Arganil, que até é do PSD,logo de direita,tem menos população e muito mais serra,consegue eliminar o IRS e dá mais 5% de redução, no IMI..!
    Pior que isto tudo foi o aumento da água.67,5% de uma só vez. Insisto, insisto, mas não me respondem nem querem discutir o problema .Mas eu afirmo e provo que,neste momento, e com a correcção de preços que foi efectuada no tratamento dos esgotos, a Câmara está a ganhar mais de 300 mil euros ano com estes serviços.
    Isto não é o TUDO PELAS PESSOAS que andámos a prometer. Bem pelo contrário.A isto chama-se MENTIRA e TRAIÇÃO. Se minto provem-no…

    António Lopes

    • Médico

      Se trocássemos de presidente ficávamos a ganhar enormemente. Mas temos azar, temos cá um doente bipolar, e atrasado.

  • António Lopes

    Até ao dia 31 de Agosto , a Câmara Municipal gastou em desporto e afins 467 949,13 euros.Em solidariedade e acção social,que engloba apoio à natalidade, ensino superior etc, gastou 145 243,98, o que corresponde a 3,22 vezes menos.Em tecnologia e inovação,eu diria, no futuro, gastou 71 421,98. 6,55 vezes menos.Dizia há dias o Presidente da BLC que se gastava em futebol 5 vezes mais que em inovação.São seis vezes, quase sete, Sr.Eng.João Nunes.Para a câmara o futuro são as festas e a bola…Depois, os impostos não baixam, a água subiu 67,5%..! Como é que podem baixar? Será esta a melhor opção..?