Câmara Municipal de Oliveira do Hospital cobra dois mil euros de água a casa desabitada na aldeia de Andorinha

Câmara Municipal de Oliveira do Hospital apresenta factura de dois mil euros de água a casa desabitada na aldeia de Andorinha

Os proprietários de uma casa desabitada na aldeia Andorinha, Concelho de Oliveira do Hospital, que vivem em Cascais, foram este mês surpreendidos com uma factura de água superior a dois mil euros. Referente ao mês de Agosto. Um período de tempo em que alegadamente terão sido consumidos mais de 1300 litros de água por dia. A autarquia, contactada pelo CBS, respondeu por escrito e diz já ter avaliado o caso, tendo chegado à conclusão que “o consumo de água da factura é real”, sublinhando ainda que os proprietários admitiram que a casa foi ocupada em determinado período do Verão. Uma versão que, no entanto, é contrariada pelos proprietários. Estes asseguram que a habitação não é utilizada há muito tempo.

Os serviços municipais confirmam, na sua explicação, que “pelas leituras mensais realizadas, em data fixa, pelos serviços municipais ao contador da habitação em causa”, verificaram “que entre os meses de Janeiro e Junho de 2014, não houve qualquer consumo de água”. Mas garantem que houve gastos “nos meses de Julho e Agosto”, ao mesmo tempo que admitem ter recebido uma queixa, na qual os proprietários reconheciam que alguém teria usado a casa. “Apercebendo-se de um consumo de água elevado, a titular da reclamação contactou telefonicamente os serviços e explicou que a habitação que diz estar devoluta, foi ocupada por familiares em determinado período do Verão, não descartando inclusivamente a hipótese de alguém ter deixado uma torneira aberta”, refere a missiva da autarquia.

A nora da proprietária (a proprietária tem 93 anos e está num lar em Cascais) Ana Maria Borges, porém, garante que ninguém esteve na habitação e que o contador da água até se encontrava fechado. “Não sabemos como a água desapareceu, mas não esteve lá ninguém a passar qualquer tempo. A casa não é utilizada há muito tempo. Nunca dissemos que poderíamos ter deixado uma torneira aberta ou que esteve lá alguém. A verdade é que quando reclamámos de uma factura referente a Julho, que apresentava um consumo de 57 metros cúbicos, nos disseram que já tínhamos mais 401 metros cúbicos para pagar, o equivalente a cerca de dois mil euros”, explica Ana Borges.

Depois da reclamação, no mês seguinte, de acordo, com a autarquia o consumo voltou a zero. “…em Setembro –, a contagem realizada pelos serviços volta a registar um consumo zero, situação que se mantém até ao dia de hoje (8 de Outubro) ”, frisa a autarquia para concluir que “perante estes factos, conclui-se que, na verdade, o consumo de água que está registado na referida factura é real, e resulta certamente de uma situação cuja responsabilidade não é imputável a esta Câmara Municipal” que, de resto se mostra disponível, para “continuar a avaliar a situação, bastando para tanto que a titular da reclamação se dirija aos serviços competentes”, para que seja agendada “uma visita à habitação, que neste momento está desabitada, pelos serviços municipais”, concluiu.

Ana Maria Borges diz que se vai deslocar na próxima semana a Oliveira do Hospital para esclarecer este caso que classifica como insólito. “A casa tem vizinhos. Se alguém fosse roubar água penso que dariam conta”, refere, adiantando que existe uma enorme confusão em todo este processo.

LEIA TAMBÉM

EM OLIVEIRA DO HOSPITAL APROVEITAMENTOS ELEITORALISTAS DO PS E SEUS PRINCIPAIS AUTARCAS-CANDIDATOS MANCHAM JÁ A DEMOCRATICIDADE DO PRÓXIMO ACTO ELEITORAL A 1 DE OUTUBRO ! Autor: João Dinis, Jano

Estamos a assistir a um frenesim eleitoralista por parte de “facção” do PS local envolvida …

CDU apresenta queixa na CNE contra executivo e autarcas do PS oliveirenses por aproveitamento “eleitoralista, ilegítimos e antidemocráticos”

Depois do PSD, a CDU de Oliveira do Hospital enviou também uma queixa à Comissão …

  • É um ar que lhe dá

    Tenham juízo, nem os fontenários de Alvôco pagavam tanto.
    Isso é ar na canalização. E este ar que lhe dá não sai ao preço da chuva.
    Faço ideia dos milhares de euros que entram na câmara com situações idênticas.
    Já não chegava os aumentos da água, agora vem o ar na canalização.

    • Água roubada

      Qual ar na canalização?
      Com os preços que estão a praticar o que é que esperam? Roubam-na.
      Começam a roubar a água nestas casas que por norma estão desabitadas. Vai haver pouco disto vai. Agradeçam ao Sr Presidente da Câmara.

      • deputado

        Lopes. Ainda há dias te foi explicado na assembleia municipal que em Oliveira a factura da água é muito mais baixa que em concelhos vizinhos e até em vários que são governados pelos comunistas. Mas tu insistes na burrice. O que é que se há-de fazer?

  • Adjunto de Ordens

    Pois… e agora o que é que se pode dizer? 400 m3 de água numa habitação é obra…Deve ter piscina olímpica..!

  • Vinhaça

    Finalmente encontraram o negócio que paga as festas, as bolas, as medalhas do Belmiro. Dá para tudo..! 400 m dois mil euros, é negócio. “TUDO PELAS PESSOAS” Comigo não. Vou começar a fazer tudo com vinhaça…

  • Mágico

    Deve ter sido magia!!!

    Quais são as desculpas para que o contador marque 400m3?

    A água passou no contador.

    Dizem as demais regras elementares que a água, gás e eletricidade devem ser cortados (torneiras de segurança/disjuntares) quando as casas estão desocupadas durante algum tempo.

    Agora das duas uma ou paga o consumidor ou pagamos todos nós!

  • Solução

    Penso que a solução é mesmo pagar os 400m3 só que a um escalão inferior.
    Assim, o valor a pagar seria muito menor do que os 2000€ e não se abria nenhum precedente.

  • Fantasma do Lopes

    Continuais a ver Fantasmas do Lopes em todo o lado. Não deve ter mais nada que fazer que aturar-vos. Olha ó chico esperto.procura aí no arquivo que ainda não a muito tempo ele pôs aqui uma factura, dele, em que a água era a menos de 20% do preço de Oliveira. Da freguesia de Unhais da Serra. Posso telefonar-lhe para que a ponha cá outra vez, ou posso procurar eu no arquivo. A água em Oliveira até podia ser dada.Fazer um aumento de 67% numa altura destas só de néscios inconsequentes e irresponsáveis. E podeis vir com a lei que obriga a vender com lucro e com o blá blá todo. O Lopes do que me é dado saber, explicava e explica. Não precisa de explicações Sabe mais ele a dormir que vocês todos acordados…

  • falsas polemicas

    Afinal agora os proprietários da casa desabitada suspeitam de “roubo” de mais de dois mil euros de água. Mas a culpa é da câmara claro e do ar nos contadores.

    http://www.folhadocentro.pt/proprietarios-de-casa-desabitada-suspeitam-de-roubo-de-mais-de-dois-mil-euros-de-agua/

  • Odorico Paraguaçú

    Roubo, sempre é..! Se não for dos ladrões desconhecidos, é dos “ladrões” eleitos. Num caso destes vão cobrar a água a 5 euros o m3? No limíte, ao preço do escalão mais baixo. Com adevertência que não volta a haver contemplações…

  • Guerra Junqueiro

    Depois dos roubos do aço, do alumínio, do cobre, etc., a Câmara Municipal para encaixar 2 milhões por anos, cria as condições para que os roubos de água aconteçam.
    Vejam o que se passa com as instituições que a têm gratuitamente.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro