Câmara Municipal lança Banco de Recursos Sociais para apoiar pessoas carenciadas

Este projecto, criado no âmbito do Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social, visa “constituir um complemento à intervenção social da autarquia, na procura de respostas para as situações de precariedade social”. Em suma, a pretensão do BRSOH é “garantir a articulação entre quem pretende dar e quem precisa de receber, com critério e dignidade”.

Para materializar esta iniciativa, a CM criou já uma Loja Social – instalada na cave do pavilhão gimnodesportivo –, que pretende “suprir as necessidades imediatas das famílias carenciadas, através da recolha e doação de bens que poderão fazer toda a diferença para alguns cidadãos do concelho”. O BRSOH resulta de uma parceria que conta já com a adesão do Centro Distrital de Segurança Social de Coimbra e de dez instituições particulares de solidariedade social (IPSS) do concelho de Oliveira do Hospital.

Concebido para funcionar numa lógica de voluntariado, o BRSOH vai agora passar a receber dos cidadãos aderentes todo um conjunto de material – vestuário, electrodomésticos, brinquedos, equipamento para bebés, mobiliário, material e manuais escolares, etc – que, posteriormente, será entregue a famílias e pessoas em situação de carência económica, comprovada pelos técnicos sociais da rede de parceiros daquele banco de recursos sociais.

Presidente da Câmara apela ao voluntariado

Na apresentação deste projecto, o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital disse que a iniciativa é “um ponto de partida” de uma política subordinada ao slogan “as pessoas são a nossa prioridade”, já que – conforme sublinhou – o que está em causa é “o apoio aos cidadãos mais desfavorecidos”.

José Carlos Alexandrino enalteceu também “o grande trabalho” que tem vindo a ser desenvolvido pelos técnicos sociais das IPSS concelhias “junto das pessoas que mais precisam”, e destacou a “grande colaboração” existente entre aquelas entidades e o município oliveirense.

Com vista a que o projecto tenha mais sucesso, Alexandrino lançou ainda um desafio, ao apelar ao voluntariado. “Temos que trazer voluntários para trabalharem connosco”, disse o autarca eleito pelo PS, frisando que na sociedade oliveirense há pessoas capazes de dar um pouco do seu tempo na “ajuda a quem mais precisa”.

Para o titular do pelouro da acção social, José Francisco Rolo, o BRSOH é “um espaço de educação cívica para todos” que só funciona “porque há IPSS´s e técnicos sociais no terreno”. Apelando à “generosidade dos cidadãos” e à criação de “um banco de voluntariado”, o vice-presidente da CM salientou ainda que a constituição daquele banco é um importante passo para a dinamização do dispositivo de acção social da autarquia oliveirense.

Presente no lançamento desta iniciativa – seguidamente os jornalistas foram convidados a visitar a loja social, onde já se encontra armazenado muito material destinado a famílias e cidadãos carenciados –, a presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Oliveira do Hospital, Luísa Valles, congratulou-se com o aparecimento deste banco e considerou o projecto como “uma resposta social muito importante para as famílias e crianças em risco”

LEIA TAMBÉM

Penalva de Alva em festa no fim-de-semana e Tuna Recreativa Penalvense volta a actuar seis meses depois

As tradicionais Festas de Verão em Penalva de Alva regressam este fim-de-semana. A edição deste …

Requalificação da EN 17 arrancou hoje, sete meses depois de adjudicada, e publicidade a visita de Alexandrino merece criticas de Luís Lagos

O Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, visitou esta manhã …