Câmara substitui-se a herdeiros na recuperação de imóvel degradado

 

… de abandono e degradação, constitui uma séria ameaça à segurança pública.

A destoar numa zona central da cidade que foi objeto de requalificação, o edifício onde há vários anos funciona o Café Portugal e dois outros espaços comerciais constitui hoje uma ameaça à segurança das centenas de pessoas que diariamente ali acorrem e circulam nas imediações.

Trata-se de um “ponto negro” na zona nobre da cidade que com o passar dos anos se tem acentuado, evidenciando sinais de profunda degradação que não foram acompanhados de pontuais trabalhos de restauro.

Uma situação a que a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital pretende colocar um ponto final, preparando-se para substituir os herdeiros numa intervenção ao edifício que é por demais urgente.

“Vamos intervir, lançar a obra e pedir o pagamento dos trabalhos”, informa o presidente da autarquia oliveirense que parte para esta tomada de posição devido à falta de resposta dos proprietários às várias notificações enviadas pela autarquia a alertar para a necessidade de intervenção no imóvel.

“São um conjunto de herdeiros e não têm respondido”, refere José Carlos Alexandrino que, preocupado com a segurança de quem por ali passa diariamente, garante já ter em curso a elaboração de um projeto para intervenção no imóvel ao nível do telhado e outros aspetos que configurem ameaça à segurança pública. A conta – insiste o presidente – vai ser apresentada aos herdeiros e em caso de resistência à respetiva liquidação, o caminho a seguir é o do tribunal.

Uma medida que para o presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital peca por tardia. “Já deveria ter havido outra atenção”, entende Nuno Oliveira que considera que o edifício se encontra em estado de degradação “há tempo demasiado” não beneficiando o centro da cidade em “termos estéticos e segurança dos peões”.

LEIA TAMBÉM

Dez detidos em Seia por tráfico de droga

A GNR de Gouveia deteve, entre os dias 1 e 3 de Setembro, oito homens …

Acidente na unidade da Sonae em Oliveira do Hospital amputou braço a um funcionário

Um acidente de trabalho na unidade industrial da Sonae, em S. Paio de Gramaços, provocou …