Campanha rendeu 1300 dadores de medula óssea

 

Traduziu-se numa adesão massiva a resposta que os oliveirenses e a população de concelhos limítrofes deram, ontem, ao repto lançado pela Fundação Aurélio Amaro Diniz, Arcial e Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, no sentido de se encontrar um dador de medula óssea compatível com o filho, de 3 anos, do conhecido jogador da seleção nacional, Carlos Martins.

Na primeira ação, realizada ontem na Arcial e Hospital da FAAD, participaram no período de 10 horas, 1300 pessoas, contribuindo assim de forma significativa para que se encontre um dador compatível com Gustavo Martins, a quem foi diagnosticada aplasia medular, só ultrapassável com transplante.

Uma causa que está a gerar ondas de solidariedade um pouco por todo mundo e que tem vindo a ganhar expressão maior nas redes sociais, em especial no Facebook onde a página “Vamos ajudar o Gustavo” conta a esta hora com 169 611 seguidores.

De Oliveira do Hospital, concelho de onde é natural o jogador que integra a seleção nacional de futebol, e da região parte um forte exemplo de união e solidariedade, com o intuito de ajudar o pequeno Gustavo e ao mesmo tempo beneficiar outras pessoas que também procuram um dador compatível de medula óssea.

Também as duas equipas de futebol do concelho que militam no campeonato nacional de futebol da 3ª divisão – Futebol Clube de Oliveira do Hospital e Associação Desportiva Nogueirense – responderam afirmativamente ao desafio e, cada um dos seus elementos passou a integrar a lista de inscritos para dadores de medula óssea.

A manifestação de apoio em que o concelho está empenhado não se esgota na ação, ontem, realizada e que contou com a presença dos familiares do pequeno Gustavo, e tem nova colheita agendada para 4 de dezembro – esteve inicialmente marcada para dia 3 – no hospital da FAAD e Arcial.

LEIA TAMBÉM

O verdadeiro papel do cuidador não é fácil. Autora: Ana Margarida Cavaleiro

A doença de Alzheimer é cada vez mais uma realidade na nossa sociedade. Esta condição, …

Feridos nos fogos que afectaram Oliveira do Hospital estão isentos de taxas moderadoras e têm medicamentos gratuitos

As vítimas dos incêndios de Junho e de Outubro do ano passado, que afectaram, entre …