Candidata do PSD acusa Alexandrino de “falta de honestidade política” no processo de criação de mega agrupamento escolar

… no que ao processo de criação de um único mega agrupamento diz respeito.

Principal interveniente no processo que, em Oliveira do Hospital, conduziu à redução de cinco estruturas educativas a apenas uma, Cristina Oliveira fez ontem questão de dar conta da sua versão dos factos e de responder às críticas que lhe têm sido dirigidas pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

“Não posso deixar de lamentar a falta de honestidade política e constante manipulação de informação”, referiu a ex diretora regional de Educação do Centro e atual candidata à autarquia oliveirense que ontem acusou a oposição de promover verdadeiras “manobras de diversão para justificar a não assunção de responsabilidades de um autarca que é também profissional de Educação”.

Na hora de se apresentar aos oliveirenses como o “novo rosto de Oliveira do Hospital”, recuou no tempo para lembrar que, há um ano, se deparou com “uma intransigente e brutal recusa ao diálogo mesmo apresentando uma proposta exequível”. “Tive a humildade suficiente de propôr adiamento da decisão, mesmo perante recusa de todos em colaborar comigo”, contou a candidata, lamentando que, oito meses depois, tenha sido confrontada com “a mesma proposta que havia feito” , fundamentada num Projeto Educativo Local “cujo resultado em nada contribuiu para a resolução do problema, mas é demolidor para o concelho no que diz respeito à evolução da população escolar”.

“Um político honesto e sério não promove ações de mentira deliberada, de difamação gratuita, sem que a parte atacada esteja presente para se defender. É de elementar justiça em democracia”, sustentou Cristina Oliveira, numa reação clara às várias críticas e acusações de que foi alvo por parte do executivo socialista.

Tendo em conta o panorama atual, comprovado pelo próprio Projeto Educativo Local, a candidata do PSD à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital não tem dúvidas de que o caminho de um único mega agrupamento é o ideal para o concelho. “O futuro irá provar que o novo agrupamento escolar será motor do concelho em matéria de educação, melhorando as ofertas em função dos interesses das famílias”, entende a também responsável regional pela Educação, na certeza de que “o novo agrupamento pode afirmar-se a nível local, regional e nacional em prol do desenvolvimento do concelho”.

LEIA TAMBÉM

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …

«Castração» política em Oliveira do Hospital. Autor: João Cruz

Passados 44 anos após o 25 de Abril de 1974, vive-se hoje em Oliveira do …