Candidato do CDS/PP posiciona-se ao lado da FAAD na defesa do regresso das urgências ao hospital

José Vasco de Campos, candidato do CDS/PP à Câmara de Oliveira do Hospital, vê com bons olhos o regresso do serviço de urgências à FAAD e já se comprometeu a defender o projeto de ampliação do hospital, que já deu entrada na ARS Centro.

Para o candidato centrista à autarquia oliveirense o regresso das urgências ao hospital da Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD) é uma necessidade. “Aquilo que nós dizemos é que não podemos continuar a ter aqui um espaço e um equipamento de excelência e os nossos utentes terem que, sem mais, nem menos, ser deslocados para Coimbra, com todos os problemas que isso pode acarretar”, afirmou José Vasco Campos no âmbito da visita que, no último sábado, teve oportunidade de fazer à instituição oliveirense e onde foi convidado pelo presidente do Conselho de Administração (CA) a desafiar o poder político a “fazer pressão” para que o regresso do serviço de urgências ao hospital seja uma realidade.

“Nós não podemos aceitar as urgências com as condições físicas que temos atualmente”, alertou – segundo nota de imprensa enviada ao correiodabeiraserra.com – o presidente do CA da FAAD, Álvaro Herdade, informando o candidato da existência de um projeto de ampliação da zona norte do edifício do hospital “pronto a ser executado, com um custo na ordem dos 700 a 800 mil”. Em causa está um projeto que, segundo Herdade, “dá condições ótimas” para que o hospital receba “um verdadeiro serviço de urgências”, capaz de dar resposta ao fluxo de doentes que tem atualmente e às situações de risco que são cada vez maiores, nomeadamente em termos de acidentes rodoviários, já que actualmente a Nacional 17 tem um “volume de trânsito inqualificável”.

Na visita, Vasco de Campos foi informado de que o projeto em causa já deu entrada na Administração Regional de Saúde do Centro, aguardando parecer favorável. Em causa está um projeto que prevê a criação de uma sala de emergência com quatro camas, salas de enfermagem e três gabinetes médicos, uma sala para pequenas cirurgias e ainda uma sala de internamento de curta duração. Um projeto que o candidato centrista classifica de “muito bom” atendendo a que o atual SAP “não tem sequer RX permanente, análises clínicas, ecografia e imagiologia”. Motivos mais do que suficientes, para no decorrer da visita, Vasco de Campos deixar o seu compromisso de defender a construção dessas instalações, entendendo que, também nesta área, “quem vive no Interior não pode pagar para cá viver”, mas sim ser “mais beneficiado por viver cá”.

Durante o encontro com a administração da FAAD, o candidato do CDS/PP à Câmara de Oliveira do Hospital mostrou-se “agradavelmente surpreendido com a dinâmica da instituição, tendo ficado com a perceção exacta da grande importância que a FAAD tem actualmente para o concelho e para a região”, assinalando em particular a “boa situação financeira” da instituição que desenvolve várias valências e tem “grandes projetos pela frente”, nomeadamente o que respeita ao serviço de urgências.

LEIA TAMBÉM

SONAE (Ai – Ai …) Ou em como o “ouro” de uns é o nosso prejuízo!

CDU vê aprovado na Assembleia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira voto de protesto contra falta de apoio das autoridades às vítimas dos incêndios

O eleito da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e …

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …