Candidatos do PS de Seixo da Beira e Oliveira do Hospital são dois dos principais vencedores da noite eleitoral de 11 de Outubro

Naquele que era um dos mais importantes bastiões do PSD – Seixo da Beira –, o PS impôs-se com Carlos Baptista e conquistou uma confortável maioria absoluta.

Quando nada o fazia prever, o PS, que nas autárquicas de 2005 tinha obtido 160 votos e o PSD 644, somou 518 votos e cilindrou os sociais-democratas, que apenas conquistaram 85 votantes.

Com esta votação, o PSD deixou assim de ter assento numa das maiores freguesias do concelho.

A lista do movimento de eleitores independentes “Oliveira do Hospital, Sempre”, que colocou “em campo” uma das suas principais estrelas, também não foi poupada. António Inácio obteve um bom “score” – 418 votos –, mas ficou a 100 votos do candidato socialista. Com este resultado, os independentes conquistaram quatro mandatos.

 

No Seixo da Beira, a história repete-se 20 anos depois

Sublinhe-se que a única vez que o PS conquistou a presidência daquela Junta de Freguesia, foi no longínquo ano de 1989. E fê-lo precisamente com Higino da Costa Borges – um prestigiado autarca local do PSD, já falecido, que é pai de Carlos Batista.

Quase vinte anos depois, a história repete-se e Baptista tem uma grande “quota” de responsabilidade na vitória de José Carlos Alexandrino, que também saiu largamente vitorioso – com 519 votos contra 384 dos independentes, e 148 do PSD – num dos terrenos politicamente mais difíceis para o PS.

Sublinhe-se também que esta é uma vitória pessoal de Alexandrino, uma vez que o processo da escolha do cabeça de lista àquela freguesia – e não foi um processo fácil! –, foi conduzido pelo próprio candidato do PS.

Nesta freguesia, onde comparativamente a 2005, a abstenção baixou de 46,5 para 36,5 por cento, o CDS/PP ficou-se pelos 34 votos. Foram os únicos votos que os populares obtiveram no concelho de Oliveira do Hospital, dado que não concorreram em mais nenhuma freguesia.

É a primeira vez que o PS conquista Oliveira do Hospital

Outra grandessíssima surpresa da noite registou-se em Oliveira do Hospital. O candidato do PS – há quatro anos, Nuno Oliveira concorreu pela CDU e angariou 259 votos –, destronou o PSD do poder.

Mas tem mais: esta é a primeira vez, na história da democracia portuguesa, que o PS conquista a Junta de Freguesia da cidade.

Num verdadeiro trabalho de “formiguinha” e alavancado por uma equipa jovem, Nuno Oliveira é, inequivocamente, um dos grandes vencedores destas eleições. Alcançou 1054 votos e conquistou 3 mandatos, os mesmos que o PSD que, com José Carlos Vitorino, não conseguiu conquistar mais do que 959 votantes.

Neste duelo entre PS e PSD, foi decisiva a entrada na corrida dos independentes. António Faria – um destacado militante do PSD –, somou 791 votos e também conquistou três mandatos.

Comparativamente a 2005, o PS subiu descolou dos 25, 8 para os 36,9 por cento, enquanto que o PSD desceu de 53,1 para 33,5 por cento.

Em termos das eleições para a Câmara e Assembleia Municipal, e numa freguesia onde está concentrado o chamado voto urbano, o PS relegou o PSD para terceiro plano, já que os independentes alcançaram o segundo lugar.

LEIA TAMBÉM

Cemitério de Nogueira do Cravo vai ser ampliado

A Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital aprovou na sexta-feira o alargamento do cemitério de …

LMAN promove “peregrinação” ao Santuário de Nossa senhora das Preces em Vale de Maceira

A Liga de Melhoramentos Desporto e Cultura de Aldeia de Nogueira (LMAN) vai realizar no …