Candidatura da ESTGOH: Alves reagiu em reunião de Câmara e candidato da CDU reuniu com director

“Não sei se trouxe ou não à reunião. Para mim, isso é pouco importante. Importante era tentar encontrar uma solução”, esclareceu o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, em reunião pública do executivo, depois de interpelado pelos vereadores socialistas Maria José Freixinho e José Ribeiro de Almeida.

Na opinião do presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital as “hipóteses de solução” para as futuras instalações da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) não devem ser desprezadas, para que “amanhã, ninguém diga que não há uma solução em Oliveira do Hospital porque o presidente da Câmara rejeitou esta ou aquela hipótese”.

Segundo explicou o autarca, o objectivo da candidatura aos fundos do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), que acabou por ser chumbada, era de “tentar aproveitar aquela hipótese” e depois, em caso de viabilização, levar o assunto à reunião do executivo e Assembleia Municipal, para evitar a criação – “como porventura outros fariam”, referiu – de “factos políticos”.

O que Mário Alves também clarificou é que “quem tem maioria decide”. “Mesmo que vocês fossem contra, nós estaríamos sempre em condições de viabilizar”, sustentou o autarca tomando o exemplo das Grandes Opções do Plano e do Orçamento que foram votados desfavoravelmente pelos socialistas, mas que foram colocados em marcha pela maioria social-democrata.

Candidato da CDU reuniu com director da ESTGOH e insiste na construção de instalações na zona urbana da cidade

“É necessário libertar a ESTGOH da prisão”. Quem o diz é o candidato da CDU à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital depois de, também anteontem, se ter reunido com o director daquele estabelecimento de ensino.

Insistente na tese de que as futuras instalações da ESTGOH devem ser construídas de raiz, João Dinis volta a defender em comunicado enviado ao correiodabeiraserra.com que tal venha a acontecer “nos terrenos adquiridos para esse efeito, há cinco anos, pela Câmara Municipal dentro da freguesia de Oliveira do Hospital”.

Assumindo o caso ESTGOH como uma das prioridades da candidatura CDU, João Dinis aponta também o dedo aos Serviços Sociais ao dispor dos alunos que entende como “muito insatisfatórios”, já que as condições actuais não permitem à escola assegurar os apoios sociais aos alunos bolseiros que ultrapassam mais de um terço dos 600 que frequentam a escola.

Apontada como “outro dos graves problemas da ESTGOH”, a falta de financiamento proveniente do Orçamento de Estado é também citada pelo candidato, que acaba por denunciar a incapacidade da escola para pagar salários, acabando por penalizar os alunos e os conduzir ao abandono.

Em face deste cenário, Dinis atira responsabilidades ao Governo PS a quem “compete concretizar e muito rapidamente” as prioridades da ESTGOH, por “durante estes últimos quatro anos, nem construir a ESTGOH, nem a deixar construir”.

No rol dos responsáveis, João Dinis inclui também a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, criticando a “candidatura quase clandestina ao QREN para a construção das novas instalações da ESTGOH na ACIBEIRA”.

“Trata-se de um erro estratégico que, nem sequer ficaria significativamente mais barato – custaria mais de cinco milhões de Euros – do que construir tudo de raiz dentro da zona urbana da Cidade”, sublinha o candidato.

O candidato da CDU desafia ainda os candidatos de outros partidos políticos a pronunciarem-se “pública e inequivocamente” sobre a futura localização da ESTGOH.

Não deixa contudo de sublinhar o “milagre” conseguido até aqui pela equipa da ESTGOH que consegue manter a escola organizada e em funcionamento naquelas exíguas instalações. “Aliás uma verdadeira prisão da qual é necessário libertar a ESTGOH”, remata o candidato.

LEIA TAMBÉM

Nova liderança da JSD de Oliveira do Hospital quer colocar problemas dos jovens na agenda política local

Virgílio Salvador, de 26 anos, foi eleito no domingo presidente da Juventude Social Democrata de …

«Castração» política em Oliveira do Hospital. Autor: João Cruz

Passados 44 anos após o 25 de Abril de 1974, vive-se hoje em Oliveira do …