Castanheira Barros promoveu projecto da sua candidatura à presidência da República na festa do queijo de Oliveira do Hospital

O jurista Castanheiro Barros, de Coimbra, aproveitou a multidão que ontem se deslocou a Oliveira do Hospital para recolher assinaturas e distribuir prospectos do seu projecto de candidatura a Presidente da República. O putativo candidato confessou que as pessoas a quem entregou o panfleto desconheciam que ele pretendia entrar na corrida ao Palácio de Belém.

“Estive pela primeira vez, no desempenho dessa missão, em Oliveira do Hospital onde distribuí centenas de panfletos e contactei pessoalmente com dezenas de pessoas”, explica o jurista na sua página do Facebook, onde reconheceu que “a Feira do Queijo e o programa da TVI atraíram muitos milhares de visitantes àquela cidade da Beira Alta”. Castanheira Barros aproveitou ainda para criticar os órgãos de comunicação social nacionais que acusa de serem os responsáveis por a sua iniciativa não ser conhecida.

“A TVI e as outras televisões portuguesas e bem assim alguns jornais de âmbito nacional são os responsáveis por esse desconhecimento, pois noticiam o que não é notícia (aquilo que fulano ou sicrano não disseram e a que chamam tabu), omitindo a iniciativa de quem já contactou em 8 meses, directamente, com mais de 30 mil pessoas e que vai continuar a cumprir a sua missão, quer seja ou não do agrado da comunicação social empenhada em impor candidatos”, escreveu.

Salientando esperar que desta vez os portugueses e as portuguesas “não se deixem enganar pelos mitos made in comunicação social”, Castanheira de Barros considera que se tivesse “o tempo de antena que é concedido todos os domingos pela TVI a Marcelo Rebelo de Sousa, já há muito estaria à frente das sondagens”.

Este eventual candidato “quer restituir o poder ao povo” de quem se diz aliado. Considera que o povo tem sido muito sacrificado e diz defender os cidadãos e “não o interesse de sociedades secretas ou grupos de pressão”. Mas Castanheira Barros para conseguir o seu objectivo ainda tem de completar um mínimo de 7500 assinaturas. Para o efeito, conta uma página na internet

LEIA TAMBÉM

Presidente da Câmara de Oliveira do Hospital garante verba ainda desconhecida para reconstrução das segundas habitações depois de questionado pelo vereador do PSD

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, disse hoje que …

CDS oliveirense ausente da cerimónia de comemoração do feriado municipal como protesto pela condecoração a Ana Abrunhosa

O CDS oliveirense vai estar ausente da cerimónia de comemoração do feriado municipal que vai …

  • Assinante

    Então com uma multidão tão grande e não conseguiu mais essas míseras 7500 assinaturas que precisa?
    Nem que todos assinassem conseguia.
    Mas digo-lhe, eu assinei.