CAULE realizou ação de sensibilização e foi brindada com réplica de viatura em miniatura

Dez jovens da turma de instalador/ reparador de computadores do Centro de Reinserção Social dos Olivais ofereceram, na semana passada, ao presidente da direção da CAULE, Vasco Campos, uma viatura em miniatura, correspondente a uma réplica de um carro utilizado pelas equipas de sapadores florestais.

A viatura foi entregue no âmbito de uma ação de sensibilização sobre a temática da defesa da floresta contra incêndios realizada pela Associação Florestal da Beira Serra, a convite da direção daquele estabelecimento prisional de menores. A palestra foi dirigida apenas aos alunos do regime fechado, isto é, àqueles que se encontram a cumprir penas mais “pesadas” – e por isso mesmo esteve rodeada de medidas de segurança, já que estes jovens não têm qualquer contacto com o exterior, encontrando-se numa ala isolada da instituição.

A realização deste tipo de ações é uma “prática” habitual do Centro, que vê nestas iniciativas uma forma de manter o contacto com outras realidades e desenvolver novas competências nestes jovens que acabam por ser rotulados como os mais “perigosos”. “São miúdos que apesar das idades – a maioria oscila entre os 14 e os 18 – têm uma visão muito reduzida do país e do mundo e aquilo que nós pretendemos com isto é tentar que eles percebam que há outras realidades ”, explicou o diretor do Centro de Reinserção Social, Jorge Alves, realçando a importância destas atividades envolvendo entidades externas à instituição.

“Sempre é alguém de fora a dar-lhe outro tipo de conceitos e de noções”, diz, na expectativa de estas ações poderem ser úteis quando os jovens forem colocados em liberdade. “Futuramente podem vir a ter contactos com possíveis incendiários e esta mensagem que foi aqui deixada pela Caule pode levá-los a evitar esse tipo de delitos, se isso acontecer já valeu a pena”, considera ainda aquele responsável.

Também o presidente da Caule – Associação Florestal da Beira Serra, José Vasco de Campos, considerou esta ação “extremamente gratificante”, na medida em que é “uma realidade para a qual não estamos habituados”. “Faz parte da nossa missão social este tipo de ações de sensibilização, embora nunca o tivéssemos feito para este público, mas considerando que são jovens que foram condenados pela prática de crimes mais violentos, é para nós muito enriquecedor pode-los sensibilizar também para estas problemáticas”, garante Vasco Campos, que se fez acompanhar nesta deslocação ao Centro dos Olivais pela estagiária engenheira florestal, Cindy Santos.

Os dois colocaram o principal enfoque no trabalho de prevenção que a Associação vem desenvolvendo ao longo dos anos nos territórios da Beira Serra e concelhos limítrofes, através das suas equipas de sapadores florestais e de programas específicos como a criação das ZIF – Zonas de Intervenção Florestal, que têm como fim a defesa da floresta contra incêndios e a gestão florestal em geral.

Brindado pelos jovens com um protótipo da viatura todo-o- terreno usado pelas equipas de sapadores, Vasco Campos não poderia ter ficado mais surpreendido, já que apesar de nunca terem visto nenhuma ao vivo, “conseguiram fazer uma réplica perfeita dos carros amarelos recorrendo essencialmente a materiais reciclados”. Para Setembro ficou prometida uma nova visita da Caule à instituição com uma viatura em tamanho real, em que será feita uma demonstração do trabalho das equipas de sapadores florestais.

LEIA TAMBÉM

Marcelo promulga comissão técnica para analisar fogos de Outubro que afectaram Oliveira do Hospital

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou hoje o diploma da Assembleia da …

O ódio à escola. Autor: Renato Nunes

7h00. O despertador toca e Mauro enrola-se nos cobertores, assim que consegue silenciar o maldito …