“Esse filho da puta não sai daqui vivo”. A polémica declaração foi feita pelo próprio presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, César Oliveira, numa entrevista concedida ao Correio da Beira Serra em Maio de 1991 e na ressaca dos acontecimentos da Chamusca da Beira.

CBS Memória

Imagem vazia padrão

Na escola primária local, e quando tentava explicar a uma população exaltada os detalhes da construção de um aterro sanitário naquela localidade da freguesia de Lagos da Beira, César ouviu todo o tipo de impropérios e chegou a ver a sua integridade física ameaçada. Na sequência dos acontecimentos, um grupo de cidadãos, com o apoio do PS, decide promover um jantar de desagravo ao autarca socialista. A imagem – de 1991 – mostra o presidente da Câmara já recomposto da situação e ladeado pelos três vereadores que sustentavam o executivo em permanência: Francisco Garcia, Fernando Brito e Adelaide Freixinho.

LEIA TAMBÉM

Líder parlamentar do PSD questiona António Costa sobre a reconstrução das casas afectadas pelos incêndios.

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, pediu ontem explicações ao primeiro-ministro sobre o reduzido número …

Presidente da Câmara de Oliveira do Hospital garante verba ainda desconhecida para reconstrução das segundas habitações depois de questionado pelo vereador do PSD

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, disse hoje que …