CDU aumentou votações para a Câmara e Assembleia em Oliveira do Hospital

Apesar não conseguir qualquer eleição para a Câmara e Assembleia Municipal, a CDU assistiu no último domingo a um aumento significativo da votação.

Em comparação com as eleições autárquicas realizadas em 2009, a candidatura de João Dinis, pela CDU, à Câmara Municipal mais do que duplicou, no último domingo, a votação conseguida. Enquanto que há quatro anos, o projeto da CDU apenas colheu 140 votos, este ano João Dinis convenceu 347 oliveirenses. Uma realidade também verificada na votação para a Assembleia Municipal com o cabeça de lista Mateus Mendes a conseguir 457 votos, enquanto que em 2009 Luís Almeida se ficou pelos 238 votos.

Números que são bem vistos pelo cabeça de lista da CDU à Câmara Municipal – João Dinis refere estarem em causa “os melhores resultados desde há 20 anos” – mas que se revelaram insuficientes para possibilitar a eleição direta quer para a Câmara, quer para a Assembleia. “Faz falta a voz da CDU”, comenta João Dinis que ainda assim ergue a voz para destacar a maioria absoluta que a CDU renovou na freguesia de Meruge, onde “o PS entrou com tudo – sem grandes escrúpulos democráticos, note-se – para tentar, pelo menos, colocar a CDU em maioria apenas relativa”. “Mas a população de Meruge e Nogueirinha voltou a reconhecer o impressionante trabalho da CDU e dos seus eleitos”, refere João Dinis, aconselhando “quem quiser ser bom autarca ou um bom dirigente de uma associação popular” a fazer “um ou dois estágios em Meruge ou en Nogueirinha”.

É de facto, por via do bom resultado conseguido em Meruge, que CDU continua a ter assento na Assembleia Municipal, já que por inerência o presidente reconduzido, Aníbal Correia, mantém voz ativa naquele órgão municipal. Apreciação positiva é a que João Dinis faz também ao resultado da votação conseguida pela CDU na União de Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca (322) e que possibilitou a entrada de três eleitos. Um resultado que decorre da “maior vitória de sempre” conseguida pela CDU na mesa de voto de Vila Franca da Beira, onde – nota João Dinis – “o PS tem as mais baixas percentagens quer para a Câmara, quer para a Assembleia Municipal”.

Em Nogueira do Cravo, a CDU voltou a ter uma votação muito reduzida (17 votos), ainda assim superior àquela que foi conseguida em 2009 (nove votos). Na candidatura à União de Freguesias de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços, a CDU ficou-se pelos 51 votos.

Num olhar pelos resultados do último domingo, João Dinis olha para José Carlos Alexandrino – com 66% dos votos para a Câmara Municipal – e António Lopes – com 62 % dos votos para a Assembleia Municipal – como sendo os “ maiores vencedores” que, “sendo duas personalidades com estilos muito diferentes têm “casado” bem nestas coisas da política local”. “Esperamos agora é que não se julguem “deuses” cá na terra que, por norma, isso dá mau resultado”, comenta o rosto local da CDU referindo-se aos que se afirmam “não filiados no PS”, mas que contaram com “as verbas disponibilizadas pelo PS para esta campanha eleitoral”.
À espera de ver se Alexandrino cumpre a promessa de não se recandidatar em 2017 – “se o fizer sai em beleza”- faz notar”, Dinis avisa o reconduzido presidente de Câmara do “mandato muito difícil” que aí vem, com os “corte brutais no Orçamento de Estado” e “as contas para a Câmara pagar com água, esgotos, lixo…”.

Sobre os resultados conseguidos pelo PSD, João Dinis destaca a “derrota humilhante”. “A atual liderança do PSD concelhio conseguiu escaqueirar ainda mais os cacos em que já se encontrava este partido”, comenta João Dinis, criticando aquela que foi também a “derradeira escolha” da candidata “com intervenção direta em matérias tão impopulares como a constituição do mega-agrupamento de escolas contra a vontade de toda a gente”. A contribuir para o “monumental desaire”, Dinis entende que esteve também “a desastrosa política do governo”. “Podemos dizer que o PSD tem o que merece, a nível local e a nível nacional”, regista.

A conseguir “muito mais do que aquilo que de facto merece” esteve, para João Dinis, a candidatura do CDS/PP que “ lendo da mesma cartilha que o líder Paulo Portas, quis fazer de conta que não tem nada a ver com a desastrosa situação em que se encontra o município e o país” e “subiu uns votos, e elegeu um representante na Assembleia Municipal”.

O que para João Dinis fica por explicar é a derrota do PS na freguesia de Travanca de Lagos onde “uma lista pseudo-independente derrotou o cabeça de lista aí apresentado pelo PS, aliás um militante do PS de longa data, autarca experiente e bem conhecido”. Outro “fenómeno por explicar” é o motivo pelo qual o PSD não apresentou lista em Lagares da Beira . “Ligações perigosas”, comenta João Dinis.

LEIA TAMBÉM

“CORO” DA HEGEMONIA PS NA CÂMARA E NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL ACTUOU DURANTE A EDIÇÃO 2018 DA EXPOH – OLIVEIRA DO HOSPITAL. Autor: João Dinis

Escrevo este “opinião” a 30 de Julho de 2018. Ontem à noite, fui a Oliveira …

Dois mortos e quatro feridos em acidente no IP3 em Santa Comba Dão

Um acidente no IP3 provocou duas vítimas mortais e quatro feridos, dois em estado grave. …

  • Erasmo de Roterdão

    O João Dinis, a fazer contas e a contar os anos é um espectáculo..! 2005 já foi há mais de 20 anos..?

  • Erasmo de Roterdão

    O Senhor Diniz, tem que começar a ser mais rigoroso.Podia dizer assim: A CDU foi a única força política a ganhar estas eleições.(Ponto).Depois, precisava: Em 2009 teve 539 000 votos.Em 2013 mais 13 000 votos e mais 6 Câmaras Municipais,sendo Loures o 5ºmaior município Português.Depois justificava. O PS”grande vencedor” perdeu mais de 200 000 votos!!! e o PSD mais de 400 000 votos.Veja se aprende Sr.Diniz…

  • Irmao Frederico

    O que vale é que vozes de burro nao chegam ao Ceu, não é Erasmo?
    Voces têm umas piadas!
    Nao consigo entender muito mais, aqueles que eram comunas e agora nem se sabe bem o que são!
    Vamos ver se os empregos vao chegar para todos!
    Até ja se fala que até a namorada do outro do Ervedal ja conseguiu emprego! Nao se sabe bem é o que fará, pois pelo que as mas linguas falam nao sabe fazer nada!

  • Erasmo de Roterdão

    De que falais, irmão Frederico..? Acaso não estareis a blasfemar..? Quem é a namorada do outro e quem é o outro, irmão Frederico? Os nossos irmãos não têm nome? Não sabeis que a mentira e a ofensa são nódoas da alma,que muito deagradam e ofendem o Senhor, irmão Frederico? Não sei se as vozes dos burros chegam ao Céu.Segundo o nosso irmão S.João Bosco, tudo o que existe ao cimo da terra é criação do Divino Mestre.Ele, S.João Bosco, tratava os asnos por irmãos.A esta luz, não sei se as vozes destes nossos irmãos lá chegam.Também tenho algumas dúvidas se as vozes pouco avisadas do irmão Frederico lá conseguem chegar..! Do que não tenho dúvidas é que as vozes dos comunistas são das mais avisadas que se conhecem, Irmão Frederico. Que o Senhor te cubra… de bençãos…