CDU efectuou “roteiro das propostas” e defendeu biblioteca itinerante

De olhos postos nas obras que convertem a antiga casa de Magistrados na futura biblioteca municipal, o candidato da CDU à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital posicionou-se, esta manhã, em defesa de uma “biblioteca mais dinâmica do que há 30 anos atrás”.

Quando dava início ao roteiro das propostas da CDU, João Dinis alertou para a “ muito séria concorrência desleal da internet e afins”, e defendeu que o futuro espaço esteja apetrechado com novas tecnologias, contemple a deslocação de “pólos para as freguesias” e permita o ressurgimento da “biblioteca itinerante”.

No roteiro que realizou esta manhã, o candidato da CDU reservou uma passagem pelos terrenos adquiridos pela Câmara Municipal para a construção das novas instalações da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH). “São quatro hectares de terreno que custaram perto de 450 mil euros”, verificou João Dinis, entendendo que “seria um grave erro levar a nova ESTGOH para a fora da zona urbana de Oliveira do Hospital”.

Para a ACIBEIRA, a CDU propõe a criação de um centro tecnológico e empresarial que, para além de prestar apoio ao tecido empresarial concelhio, contribua para a sua diversificação. “Não venham cá com chocadeiras de empresas”, sustentou João Dinis, sublinhando que a viabilidade das pequenas e médias empresas está condicionada pela “asfixia” resultante das políticas do governo. Verificando que os próprios trabalhadores municipais estão sujeitos a “um novo quadro de enquadramento profissional”, o candidato da CDU lembrou que, no sector das confecções, “continuam a haver empresas com salários em atraso”. “Os gabinetes de contabilidade passam a maior parte do tempo a engendrar formas de as PME não irem à falência”, verificou Dinis, que também se revelou preocupado com a “nova praga de certificação da madeira para exportação”.

Em matéria de acessibilidades, a CDU posiciona-se em defesa do descongestionamento da EN 17 que comparou a uma “artéria com colesterol”. Neste domínio, encaixou a proposta de construção de uma linha de caminho-de-ferro, entendida pelo candidato como uma “artéria moderna e capaz de trazer sangue novo e despoluído a Oliveira do Hospital”.

Dinis voltou-se, entretanto, para os Vales do Alva e Alvôco para onde defendeu a aplicação de um programa municipal de Turismo e um plano intermunicipal de despoluição das linhas de água, com o objectivo de travar a “desertificação” concelhia.

O candidato da CDU mostrou-se ainda preocupado com a degradação da rede de água que abastece algumas freguesias e defendeu a sua substituição, propondo que a situação seja acautelada pela Câmara e a Águas do Zêzere e Côa (AZC).

Nesta matéria, Dinis insistiu com a indicação de que a concessão à AZC “não foi a melhor solução”, já que “ainda não pôs uma gota de água e já ameaça com preços elevados”. Por este motivo, o candidato propõe a aplicação de preços sociais para o abastecimento de água e saneamento básico.

LEIA TAMBÉM

PS vence Assembleia Municipal e PSD fica com a maioria das Juntas de Freguesia

 

Com António Lopes como cabeça de cartaz, o PS foi também o partido mais votado para a Assembleia Municipal.

José Carlos Alexandrino é o novo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital

O PS conseguiu hoje um feito que não se repetia desde 1989. Alexandrino devolveu a Câmara Municipal aos socialistas.