CDU perde meio milhar de votos para a Câmara e critica “intoxicação da propaganda”

Com um total de votos que chega a ser ultrapassado pelos votos brancos (149) e nulos (249), a candidatura da CDU à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, liderada por João Dinis, registou uma descida muito significativa no que respeita à preferência dos oliveirenses.

No total, em comparação com o resultado obtido nas autárquicas de 2005, a CDU – que naquela data concorria à Câmara com José Augusto Nunes – registou agora uma perda de meio milhar de votos, acabando por obter um dos mais baixos resultados a nível distrital.

O próprio candidato à Assembleia Municipal, Luís Almeida, chegou a ultrapassar o “mediático” João Dinis, conseguindo obter 238 votos, sem no entanto assegurar o mandato conquistado, há quatro anos, por aquela força política, que se tinha apresentado a votos com António Lopes à cabeça.

Sublinhe-se que em 2005, a candidatura da CDU à Assembleia Municipal arrecadou 5,96 por cento dos votos (801).

Pese embora o baixo resultado obtido para a Câmara e Assembleia Municipal, a CDU conseguiu assegurar as maiorias absolutas que já detinha nas freguesias de Vila Franca da Beira e de Meruge, com as listas de João Dinis e Aníbal Correia a arrecadarem 173 e 258 votos, respectivamente. São também, por inerência, os dois rostos que vão assegurar a representatividade da CDU na Assembleia Municipal.

“As populações intoxicadas…continuam sem ver a CDU como verdadeira alternativa”

Num comunicado onde comenta os resultados concelhios e atribui a vitória do PS à divisão interna do PSD e ao investimento com propaganda, João Dinis verifica que o resultado da CDU, se deve ao facto de as populações serem “intoxicadas com tanta propaganda”, que as impede de ver “a CDU como a verdadeira alternativa eleitoral aos outros partidos a nível do município”.

Pese embora a derrota para a Câmara e Assembleia Municipal, Dinis não deixa de se regozijar pelo facto de a CDU – “sujeita a pressões de todo o tipo”, conforme sublinha – voltar a vencer com maiorias absolutas nas freguesias de Meruge e Vila Franca da Beira, onde – como adianta – “o trabalho, a honestidade e a competência dos eleitos e dos candidatos da CDU são vistos e reconhecidos, sucessivamente pelas populações”.

Fazendo questão de exigir o cumprimento das promessas socialistas, o candidato derrotado da CDU aponta o dedo aos “gastos estapafúrdios” das três candidaturas adversárias, por considerar tratar-se de uma “afronta aos trabalhadores e restante população, que se debatem com tantas dificuldades motivadas pelas políticas de direita dos sucessivos governos PS, PSD e do CDS/PP”.

“A candidatura da CDU, com muito menos recursos disponíveis e sempre discriminada na comunicação social, acabou por ser relativizada e obter um fraco resultado eleitoral a nível concelhio”, constatou.

Voltando à carga com a “alegada independência” de candidatos, Dinis aponta o dedo ao vencedor socialista que “muito contribuiu para que José Sócrates venha agora incluir a Câmara de Oliveira do Hospital nos respectivos ganhos eleitorais”.

Também o resultado para a Assembleia Municipal merece a apreciação de João Dinis, verificando que a candidatura do PS “vai ficar ainda mais minoritária com apenas 14 lugares num total de 43 membros, com os presidentes de Junta de Freguesia incluídos”.

Liliana Lopes

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino é o novo presidente da Câmara de Oliveira do Hospital

O PS conseguiu hoje um feito que não se repetia desde 1989. Alexandrino devolveu a Câmara Municipal aos socialistas.

Especial Autárquicas 09: Correio da Beira Serra começa a divulgar resultados dentro de instantes

Já se começaram a contar os votos nas 21 freguesias do concelho de Oliveira do Hospital.