Sem qualquer apoio da Segurança Social para a sua construção, aquisição de equipamentos e sem acordos de cooperação, o Centro Social de Aldeia das Dez vai inaugurar no próximo sábado, 24 de Novembro, o Lar de Idosos com capacidade para 30 utentes.

Centro Social de Aldeia das Dez inaugura lar de idosos e aguarda por apoios da Segurança Social

Imagem vazia padrãoA nova valência daquela Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) entrou em funcionamento, no dia 6 de Julho deste ano, com apenas quatro utentes, mas só agora vai ser inaugurada, numa altura que já presta serviços a 13 utentes.

Até ao momento, a direcção daquela IPSS – de acordo com o presidente Luís Conceição – não contou com qualquer apoio da Segurança Social para a valência de Lar de Idosos, mas espera que, sábado, possa ser presenteada com a assinatura dos “prometidos seis acordos de cooperação”. Em andamento estão, também, candidaturas efectuadas pelo Centro Social com vista à obtenção de apoios, para suportar os custos com equipamentos. A obra custou, àquela IPSS, 450 mil euros – financiada em 50 mil euros pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital – saldada com o recurso à contracção de um empréstimo bancário.

Marcada para as 11h00, a cerimónia de inauguração deverá contar – assim espera Luís Conceição – com a presença do director do Centro Distrital da Segurança Social de Coimbra, Mário Ruivo, o coordenador da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Rui Cunha e de um representante do Governo, que ainda não foi confirmado, embora Luís Conceição espere pela presença do ministro ou secretário de Estado da Segurança Social.

Ao diário on-line do Correio da Beira Serra, o responsável pelo Centro Social de Aldeia das Dez dá conta das dificuldades geradas pela não existência de acordos de cooperação naquela IPSS, para a valência de lar. “A lista de espera para o lar já ultrapassa, em muito, o número de vagas, mas sem acordos é complicado, o acesso ao lar, a pessoas com poucas posses”, explicou Luís Conceição, sublinhando que, para minimizar o problema, o Centro Social de Aldeia das Dez tem feito um esforço financeiro, no sentido de adaptar as mensalidades à bolsa de cada utente. “A verba mensal estipulada pela IPSS ronda os 500 euros, mas é ajustada a cada caso”, explicou.

O início da construção do edifício que acolhe a nova valência – em espaço contíguo ao edifício que suporta as valências de centro de dia, creche e jardim de infância – remonta ao ano de 2005, mas, Luís Conceição lembra que a luta por esta realidade é muito mais antiga, por se perceber – como explicou – que se tratava de uma “necessidade para freguesia de Aldeia das Dez e freguesias limítrofes, bem como, até extra-concelho e a nível nacional”.

O Centro Social de Aldeia das Dez dá resposta de centro de dia a 25 utentes, de Apoio Domiciliário a duas dezenas, de jardim-de-infância a 22 crianças e de creche a cerca de 16. Com a entrada em funcionamento da nova valência potenciou a criação de oito novos postos de trabalho

LEIA TAMBÉM

ANCOSE ajuda a salvar queijo Serra da Estrela com reforço dos rebanhos

A Associação Nacional de Criadores de Ovinos Serra da Estrela (ANCOSE) reforçou os rebanhos dos …

Autarcas avançam para tribunal para travar fecho dos CTT nas Beiras e Serra da Estrela

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) anunciou hoje que vai avançar …