Chumbada coadoção por casais do mesmo sexo

O diploma da coadoção de crianças por casais homossexuais nem sequer subiu hoje a plenário para votação final global, tendo o projeto de lei do PS sido chumbado em sede de especialidade com 112 votos contra, 4 abstenções e 107 votos a favor.

Recorde-se que em maio de 2013, quando o projeto de lei foi votado na generalidade, na bancada ‘rosa’, a maioria votou a favor, mas três deputados socialistas optaram pela abstenção e dois parlamentares votaram contra. No PSD a maioria votou contra, com 16 deputados a votarem favoravelmente e 3 a absterem-se. Na bancada do CDS-PP o voto maioritário foi contra, com três abstenções. Nas bancadas mais à esquerda – PCP, BE e PEV – houve unanimidade no voto a favor.
Assim, ao todo, na generalidade, o projeto de lei, que teve como primeira subscritora a deputada socialista Isabel Moreira, teve 99 votos a favor, 94 contra e nove abstenções.

Entretanto, após a votação na generalidade, o processo legislativo acabaria por ser suspenso em outubro, depois do grupo parlamentar do PSD ter anunciado que iria propor a realização de um referendo sobre a coadoção de crianças por cônjuges ou unidos de facto do mesmo sexo e a adoção por casais do mesmo sexo, casados ou unidos de facto.

O projeto de referendo foi aprovado pelo PSD – que impôs disciplina de voto na bancada – mas acabaria ‘travado’ pelo Tribunal Constitucional.

Agora, os sociais-democratas decidiram remeter para depois das eleições europeias a decisão de reapresentar ou não a proposta de consulta popular, expurgada de inconstitucionalidades.

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …