CM de Oliveira do Hospital garante que foi confeccionado o maior requeijão do mundo, com mais de 54 quilos

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital informou hoje em comunicado que foi confeccionado, no âmbito da XXIV Festa do Queijo Serra da Estrela e Outros Produtos Locais de Qualidade, o maior requeijão do mundo, que atingiu os 54,250 quilos, superando em muito os 24 quilos inicialmente previstos. “O recorde vai ser enviado para o Guinness World Records para que possa constar no livro dos maiores recordes do mundo, como era ambição do Município de Oliveira do Hospital”, sublinha a nota.

prova de requeijão e doce de abóboraO processo, refere o comunicado, envolveu várias queijeiras do concelho que durante a tarde de domingo confeccionaram o requeijão. Em simultâneo, explica a autarquia, foi também preparado um doce com recurso a 60 quilos de abóbora e 40 quilos de açúcar. “No final da tarde, o requeijão e o doce de abóbora, acompanhados pela broa de milho foram servidos no Largo Ribeiro do Amaral. Foi no coração da cidade, e quando ainda decorria o programa televisivo ‘Somos Portugal’ da TVI, que os visitantes da maior Festa do Queijo Serra da Estrela do país provaram e saborearam estas iguarias. As opiniões foram unânimes, o requeijão e o doce de abóbora estavam deliciosos”, esclarece o município, referindo que outro dos pontos altos do certame foi o Concurso Gastronómico “Com Queijo Serra da Estrela”.

“Na tarde de sábado foram muitos os visitantes que, na tenda de eventos, assistiram à avaliação das iguarias por parte do júri que levou em conta critérios como degustação, apresentação, originalidade da recolha ou da receita e unnamed 3 (Small)viabilidade da sua produção empresarial”, salientam, explicando que o Concurso Gastronómico “Com Queijo Serra da Estrela”, para além de dar a conhecer diferentes iguarias, doces e salgadas, confeccionadas com queijo Serra da Estrela e seus derivados, procura incentivar a inovação e o empreendedorismo para a eventual criação de um produto de referência, associado ao concelho de Oliveira do Hospital.

unnamed 4 (Small)O comunicado elenca, depois, os produtos apresentados a concurso e respectiva classificação. Na categoria salgados foram cinco pratos, tendo sido distinguidos os seguintes: o primeiro lugar e o prémio de 100 euros foi atribuído ao ‘Cajado do Pastor’ apresentado pela turma 11.º G do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, seguiram-se as ‘Trouxinhas de Queijo Serra da Estrela DOP e Chouriço’do 10.º H do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (75 euros) e finalmente ‘Rolinhos do Alva’ de Patrícia Moreirinhas (3.º lugar, 50 euros). Nos doces, refere a missiva, apresentaram-se a concurso onze iguarias e o do júri colocou nos três primeiros lugares: Gamelitas de Requeijão Serra da Estrela DOP, Castanhas e Doce de Abóbora” do Hotel Rural “Quinta da Geia”, Restaurante João Brandão (1.º lugar, 100 euros); “Miminhos da Obra” apresentados pela Obra D. Josefina da Fonseca (2.º lugar, 75 euros) e “Choux Recheados com Queijo Serra da Estrela DOP” de Sandra Cristina Tavares Almeida (3.º lugar, 50 euros).

AbóborasA autarquia não esqueceu também o concurso “A maior Abóbora” e dá conta que os vencedores foram: em tamanho a abóbora apresentada por Maria Gracinda Nunes (50 euros), no peso venceu a Casa da Obra Josefina da Fonseca (30 euros) e a abóbora mais original foi apresentada por Maria Alice Cruz (20 euros).

LEIA TAMBÉM

“CORO” DA HEGEMONIA PS NA CÂMARA E NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL ACTUOU DURANTE A EDIÇÃO 2018 DA EXPOH – OLIVEIRA DO HOSPITAL. Autor: João Dinis

Escrevo este “opinião” a 30 de Julho de 2018. Ontem à noite, fui a Oliveira …

Oliveira do Hospital fora dos estágios do PEPAL para as regiões afectadas pelos incêndios

O Governo anunciou ontem a abertura, na próxima segunda-feira, das candidaturas para estágios na administração …

  • Politicalex

    Quero dar os meus “parabéns” à autarquia pela iniciativa. Esta do requeijão e a venda do BM foram o máximo..! Desde Domingo que não se fala noutra coisa por esse mundo fora.Tem já uma quantidade enorme de licenciados a querem doutorar-se nas tecnologias do requeijão. Uma montanha de matemáticos anda intrigada como conseguiram uma fôrma para um tal requeijão. Gastrónomos de todo o Mundo, estão a alterar as suas receitas para incorporar a iguaria. A confecção de requeijões “guinessinianos” passa a ser cadeira obrigatória em todas as escolas de Hotelaria. Foi já aberto um curso de formação de formadores para leccionar esta matéria. Sei de queijeiras, que estão a ser muito disputadas, a quem já foram oferecidos ordenados superiores a 5 mil euros para leccionarem a arte de bem fazer o requeijão gigante..! Dados dos serviços de emprego apontam para emprego total na região e o recurso à importação, de pelos menos mais 5 mil trabalhadores, para fazer frente à procura do requeijão e demais envolventes descritas.
    Tal é o sucesso que está a ser criada uma comissão de ideias sobre todas as caracteristicas e qualidade do requeijão, incluindo as medicinais.Em prova de reconhecimento pela ideia original,, vai ser aberto um concurso para eleger o maior idiota do Mundo, tendo em vista arranjar ideias brilhantes como esta, cujo resultado será divulgado na próxima feira do queijo , do requeijão e da abóbora…sendo já conhecidos candidatos muito bem colocados…

    Não vejo outra maneira de lidar com isto…Só mesmo gozando..! Grave é que o autoclismo continua a facturar água e esgoto e, logo nesta semana de “sucessos”, as crianças ficaram “a bater o dente” na escola..! Estranhamente, ninguém é preso..! A função das autarquias, pelos vistos, passaram a ser a das comissões de festas.

  • Adjunto de ordens

    Se isso tivesse algum interesse qual era o problema de fazer um de 500 ou de 5 000 kilos? Fazem-nos com 200 gramas porque é isso que é normal e rentável.Se pagassem do bolso deles ou vivessem disso não faziam tanta bacorada.. ” o maior” o maior o maior”.E os maiores parvos, já sabem onde estão..?

    • Então não sabemos

      Sabemos. Estão na CMOH.

  • TRICOT NO PANTANO

    Podiam era candidatar o concelho ao guiness que nos ultimos 10 anos mais letreiros tem de lojas para alugar, casas para arrendar ou vender , terrenos para vender , mostrando a total incompetência, incapacidade e bom senso para governar um concelho e estimular trabalho e distribuição de riqueza.
    Esta gente não se encherga de vez e é lamentável que ainda recebam ordenados dos nossos impostos para andarem a comer e a berber com o nosso dinheiro passearem-se nos carros que todos pagamos acompanhados dos afilhados e primos politicos num polvo irresponsável que só anda a fazer de conta e que tem esse condão de ser transversal a todos os paridos locais . Um pantano que irá continuar por mais anos

    • Chanfalho

      Desses, o “indispensável” é o “Director de comunicação avençado”. Parece um candeeiro. Vai sempre à frente para iluminar o caminho..! No “dia em que o “rei” fez anos” houve três(3) vatapações (almoçaradas e lancharadas e jantaradas.).Os convidados foram mudando mas, o “director de comunicação” esteve em todas…(qual escriba real)..! Desta vez, o “caras” vai trazer uma de “socaite”, de certeza.. Com tão indispensável presença..! Registe-se que o ônus do contrato nada tem a ver com isto … mas prontes…

  • O Mirante

    José Manuel Azenha, presidente da Junta de Freguesia de Fráguas, foi condenado pelo Tribunal de Rio Maior ao pagamento de uma multa de 540 euros e ao pagamento das custas judiciais num processo em que estava acusado de três crimes de peculato de uso. Em causa está a utilização, em três ocasiões distintas, de uma máquina retroescavadora da junta de freguesia para derrubar um muro que delimita uma propriedade privada, em Ribeira de Fráguas, que é contígua a uma propriedade do arguido.
    O autarca pode também incorrer em perda do mandato, mas, José Manuel Azenha diz que vai continuar em funções “normalmente”, afirma-se “de consciência tranquila” e revela que vai recorrer da sentença. “Se tivesse noção que não tinha razão já me tinha ido embora”, disse ao nosso jornal, referindo que agiu enquanto presidente da junta e que o que fez “foi em defesa do interesse público”. Segundo o autarca, que não se quis alongar em declarações, o litígio prende-se com um caminho público que dá acesso a várias propriedades.

    A acção deu entrada no Tribunal de Rio Maior no início de 2013, ainda no anterior mandato autárquico. Na altura, José Manuel Azenha Santos era eleito pelo PS, tendo em Setembro de 2013 sido reeleito, mas pela Coligação Juntos pelo Futuro (PSD/CDS).

    • Politicalex

      Pois é… há quem pense que pode fazer o que quer… só que o outro até as pulgas já o toparam…