CMOH estabelece acordo em tribunal no caso do Café Central e eventual indemnização superior a 27 mil euros exigida ao explorador do espaço passa para pouco mais de 16,5 mil euros

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital deu luz verde a 23 de Dezembro para o acordo conseguido em Tribunal, no caso “Café Central”, em que estava em causa o incumprimento, por parte da empresa Fertavending, de 15 rendas daquele espaço, localizado no centro da cidade, propriedade da autarquia. Ao que o CBS apurou, a dívida total resultante daquela empresa ao município, entre juros e rendas, seria de 27 784,21 euros, mas, segundo o acordo aprovado pelo executivo de José Carlos Alexandrino, o pagamento será apenas de 16655,17, um valor a ser pago em 13 prestações. O acordo contou com os votos favoráveis dos vereadores José Francisco Rolo, Nuno Ribeiro e João Ramalhete e a abstenção do presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino, e da vereadora da oposição, Cristina Oliveira.

Uma medida contestada por alguns críticos que consideram que este acordo “não é mais que o perdão de seis rendas”. Referem ainda não compreender a atitude de José Carlos Alexandrino que aparentemente já teria dado a ideia da impossibilidade de um acordo. “A minha tentativa foi resolver a situação de forma consensual e com algum equilíbrio, contudo, quando se recebe uma carta a pedir uma indemnização de 16 meses percebe-se que as pessoas não estiveram de boa-fé e verifica-se que se tratou de uma táctica do empresário para arrastar a situação. Agora, o processo foi muito bem conduzido por parte da Câmara Municipal, só poderá ter falhado por diálogo a mais e pela tentativa de resolver a situação de forma equilibrada sem ter de recorrer à via judicial”, referiu em 2011 o autarca. Chegou mesmo a reconhecer que aqueles que o criticaram, desde o início, tiveram razão.

Um processo com três anos de avanços e recuos

O processo do Café Central envolve a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e a empresa Fertavending, depois desta última ter entrado em incumprimento no pagamento das rendas de utilização deste espaço comercial, no valor de 27 686,88 euros, à data da rescisão, final de 2011. Sem conseguir receber este valor, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital avançou com acção em tribunal, no início de 2012, contra a Fertavending. Uma dívida que o empresário sempre justificou com erros de construção do espaço e que se traduziam em infiltrações no interior do café. Problemas que, segundo Nuno Pereira, conduziram à “perda de clientela” e à acumulação de prejuízos que, inevitavelmente, o levaram à rescisão do contrato, que terminava em Agosto de 2012.

As queixas relativas às más condições do Café Central foram conhecidas logo após o início de exploração do espaço, tendo o actual executivo procedido a uma intervenção destinada a pôr fim aos problemas de infiltrações. Trabalhos que não convenceram Nuno Pereira que, como forma de minimizar prejuízos, conseguiu da parte da autarquia o congelamento de seis meses de renda em dívida. Contudo, alegando continuados prejuízos decorrentes de infiltrações no café, o empresário, que não interrompeu a exploração, avançou mesmo com um pedido de indemnização de perto de 30 mil euros, equivalente a 16 meses de renda. Em 20 de Maio de 2011, é estabelecido um novo acordo, que Nuno Pereira volta a não cumprir. “Mas após uma fase inicial em que o arrendatário cumpriu o acordado na reunião verificou-se uma inversão no procedimento que vinha a ser verificado, não tendo sido feita a recuperação de renda que deveria ter ocorrido no final de Setembro, nem paga a que deveria ter sido liquidada em Outubro. É quanto me cumpre informar”, refere José Carlos Alexandrino, que remata, referindo que “perante este quadro, não vejo outra solução que não seja a via judicial”.

LEIA TAMBÉM

Silêncio do Governo sobre IC6 no lançamento da requalificação do IP3 deixa José Carlos Alexandrino desagradado

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do hospital mostrou-se “bastante desagradado” com o Governo, …

CTT oferecem veículos a bombeiros de Oliveira do Hospital e de Castelo Branco

Os CTT – Correios de Portugal doaram dois veículos às corporações de bombeiros de Oliveira …

  • Vergonha

    Parabéns Sr. Presidente.
    Limpe as mãos a uma parede.

    • Sem Vergonha

      Saiu o filho, entra o pai e pagamos nós.
      Faça um favor a si próprio Sr. Presidente, vá-se embora.

  • José Guilherme

    Ao povo não perdoam um cêntimo, aos ricos perdoam mais de 10mil euros..a culpa não foi minha, eu não votei PS!

    • Indemnizador

      Só faltou indemnizarem o artista.
      Compreende-se o porquê do Presidente do PSD querer como candidato o Alex, pois ele foi metido a Presidente pelo Ferta, com os votos dos militantes que pagou e são seus empregados.
      Está isto bonito, Alex, Ferta + a Falcão de Brito tudo junto. Só pedem estar todos a mamar. Temos é que pagar nós.

      • Promiscuidade

        Com estes 10000€ que os Oliveirenses lhe deram, já pode fazer mais militantes. Ou será para dividirem? Se for, dêem parte do que devem ao Lopes por ter ajudado a pagar a campanha do PS para lá por o Alex.

        • Tourizence

          Muito se ri o Ferta desses palermas Oliveirenses, mais 10000€ que mete ao bolso, e vamos ver se vai pagar o resto. Vamos ver, o Alexandrino ainda vai arranjar maneira de ele não pagar nada.
          Oliveirenses, os Tourizences fartam-se de rir de vocês.

  • Sr. Viegas

    “Uma pessoa boa sente vergonha até diante de um cão.” Há quem não tenha vergonha de nada!

  • Malhadinhas

    Sr. Presidente, a culpa não é desse rapaz. É sua. O senhor é que tem obrigação de zelar pelo bem público. Mas tenho dúvidas que saiba o que isso é. Um bom pau de marmeleiro, como se usava no meu tempo, talvez lhe ensinasse que o senhor foi apenas eleito para gerir a Câmara e não para fazer dela a sua quinta. Do Rolo e restante companhia de professores já nada me surpreende. Ai um pau de marmeleiro, até os telemóveis voavam… .

  • Pequeno Grisalho

    Amigos, vou vos elucidar sobre uma regra simples do homem; quando qualquer mortal perde a vergonha, normalmente também perde a consciência! Como a vergonha aqui já se perdeu faz tempo, pergunto: andamos a ser governados por que tipo de pessoas? É que se julgam que as vossas funções são apenas para representações festivas, para tirar umas fotografias e para dizerem “Olá” à malta, meus amigos, façam-se à vida! Qual o vosso projecto para Ohp, existe? Têm alguma ideia pelo menos? Ou a ideia é pagar uns ordenados, fazer umas festas e ganhar eleições? Eu tinha vergonha de fazer este tipo de politicas, tinha vergonha de perdoar estas dividas (perdoem aos pobres também!), mas, como disse anteriormente, a vergonha aqui já se perdeu faz tempo!

    • Malhadinhas

      Um pau de marmeleiro naqueles lombos…… Haaaa, um pau de marmeleiro até aquelas costelas parecerem castanholas… Isso sim era um serviço de se lhe tirar o chapéu….

      • Mal empregado leite

        Então agora com a feira do queijo, vinham mesmo a calhar umas bordoadas com um bordãozinho desses que tão bem se faz ao corpinho.

  • Agradecimento

    É só para lhe agradecer Sr. Presidente a forma como gere os meus bens e os de todos os oliveirenses. Mais um negócio que é um mimo. Como alguém aqui já disse, limpe as mãos à parede. Se fizer a mesma gestão com o seu património, não tarda está a pedir… Tenham vergonha e respeito.

  • Rui Esteves

    UMA VERGONHA! Houveram muitas pessoas a concorrer à concessão do café central, entre os quais empresários reconhecidos do ramo hoteleiro de OHP, e para quem ficou de novo a concessão? Para os que nos devem dinheiro. É mau de mais senhor presidente.

  • Quem pode manda

    Não se esqueça de os convidar com toda a pompa e circunstância para a feira do queijo. E pague-lhes com o nosso dinheiro a comida e bebida. Já deu para ver quem é o seu dono Sr. Alex.

    • Era a murro

      E a Dr.ª Cristininha absteve-se! Também faz parte da matilha?

      • Garotas

        Sim, mais valia ter ido com as outras duas tratar da festa de Natal…

      • Assurancetourix Das Beiras

        ATA N.o 27/2014, página 3: “Sobre o assunto e tomando o uso da palavra a vereadora Cristina Oliveira disse apenas ter conhecimento deste processo através daquilo que foi sendo veiculado pela comunicação social local, desconhecendo por isso os seus pormenores. A Câmara Municipal tomou conhecimento e deliberou, por maioria, com os votos favoráveis dos vereadores José Francisco Rolo, Nuno Ribeiro e João Ramalhete e a abstenção da vereadora Cristina Oliveira e do Presidente da Câmara, ratificar o presente acordo”.

        Se esta vereadora não teve acesso em tempo útil à documentação, como vem sendo hábito desde a trágica conquista da maioria xuxalista, é mais que natural que se abstenha. Para ‘mandar bitaites’, chegam os que lá estão em permanência. A mim intriga-me mais a abstenção do Presidente da Câmara. Isso e termos duas vereadoras a tratar dos preparativos para o almoço. Não há uma equipa inter-multi-pluridisciplinar que faça isso? Ou uns estágios profissionais?

        • Guerra Junqueiro

          É verdade caro Bardo. A vereadora do PSD ou é mentirosa, ou não lê toda a comunicação social, pois nos comentários do CBS relativamente à ultima noticia sobre este caso estão publicadas todos as partes das actas em que a anterior vereação PSD alertava e pedia explicações à governação socialista. Foram muitas, e que ela agora não honrou comungando com a restante vereação.
          Fico angustiado por saber que não se preocupa em ler as actas que estão na internet no site oficial da CMOH provando que tem pouco interesse pelo concelho que efectivamente não conhece.
          Quanto à equipa supra-infra-inter-multi-pluridisciplinar para preparar os almoças, que são muitos, está em fase de estudo, assim como equipa idêntica para preparar os jantares tendo esta a possibilidade de isenção de horário.

          Cumprimentos
          Guerra Junqueiro

  • corruptos

    A Cristina absteve-se? Que conveniente.

  • Guerra Junqueiro

    ——–Prestados os necessários esclarecimentos pelo Presidente da Câmara, interveio o vereador
    João Ramalhete referindo que “tal como dizia o Dr. António Arnaut, “mais vale um mau acordo do
    que uma boa demanda”, pelo que, a mim, parece-me que deste julgamento resultou um bom acordo,
    ou seja, um acordo que é equilibrado para ambas as partes. E quando assim é, é um acordo que nos
    dá garantias de justiça de equidade e arrumamos com um processo em tribunal, que é e tem sido
    sempre o princípio do Sr. Presidente da Câmara e que me parece que é de manter”.——————–

    Palavras de nosso ilustre vereador que também é advogado.
    Vejam a quem estamos entregues.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Manuel Maria du Bocage

    Este Artista devia dar mas era o que é dele, a maior vergonha deste município são os gestores do mesmo.
    Como é que o CDS não poderia ser o líder da oposição, se os actuais lideres democratas coem do mesmo prato que o partido do poder?
    Agradecido,

  • Faroleiro

    E assim se vai gerindo o Municipio. Eles comem tudo e não nos deixam nada!. Grande vergonha, O Pobre é que paga, o rico safa-se sempre. TUDO PELAS PESSOAS, é o que se lê nos contentores do lixo.

  • Desaparece Cristina
  • Mitómano

    Esta notícia é tão mazinha que nem me apetece comentar. Sr.Presidente da Câmara: Depois da Fundação Cabral Metelo e da postura da Câmara quanto ao que de melhor temos no património Concelhio.Depois de tudo o que tenho lido nas últimas semanas, depois desta decisão, pergunto-lhe: Está a pensar continuar no cargo muito tempo..? Não se apercebe do mal que está a fazer a este Concelho? Consegue explicar-nos o que fazem 4 vereadores mais uma, diariamente na Câmara? Já agora como é que vamos de “algazarra” para a Festa do queijo? Tudo a pensar na pose para as TVS, não..?

    • Cliente

      Quando lá for tomar café, já sabe que pode pedir desconto, não é todos os dias que se dão 10000 euros ao pai do arrendatário.

  • trovisco

    Uma serie constante de noticias sobre gente incompetente,hopocrita ,incapacidade e que vive de favores para se sustentarem nos pequenos poderes que vao estimulando e dividindo por associações, escolas ,clubes,etc,etc,tudo regabofe. Um califado autêntico demitam-se.e a oposição e igual