Comissão de Educação, Ciência e Cultura compromete-se a defender a ESTGOH

Os grupos parlamentares solidarizaram-se ao final da manhã de hoje com as preocupações em torno da ESTGOH. À saída da Comissão de Educação, o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital garantiu também avançar com providência cautelar para travar matrículas no curso que abriu no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC).

Foi “positivo” o encontro que ao final da manhã de hoje sentou à mesma mesa o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, o presidente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH), Carlos Veiga e os vários elementos da Comissão de Educação, Ciência e Cultura presidida pelo centrista Ribeiro e Castro.

“Todos os grupos parlamentares ficaram sensíveis e todos estão solidários achando que a ESTGOH tem um espaço próprio”, contou há instantes o presidente da Câmara Municipal que saiu do encontro com a garantia de que a Comissão está, por esta altura, ao lado do município na defesa da escola de ensino superior.

“Comprometeram-se a defender a ESTGOH”, referiu satisfeito José Carlos Alexandrino, informando que num primeiro momento, a Comissão vai chamar, para efeitos de audição, o presidente do Instituto Politécnico de Coimbra, que hoje primou pela ausência no encontro, e depois “apresentar uma proposta ao ministério da educação e Ciência para que se encontrem caminhos para fazer face a mais este ataque à escola”. À Comissão de Educação da AR fica ainda reservado o papel de mediador entre a tutela, IPC e autarquia, com o objetivo de sentar todos os interessados no processo “à mesma mesa” com o claro propósito de – como refere José Carlos Alexandrino – se encontrar uma solução para a ESTGOH, que deverá passar pela “devolução” do curso de Marketing e consequente “reposição da normalidade”.

À saída do encontro com os elementos da Comissão de Educação, José Carlos Alexandrino lembra que em causa está uma situação a que o município não pode deixar de reagir por se dar conta de existência de “um conjunto de circunstâncias que não surge por acaso”. “No caso de Engenharia Civil o argumento usado foi o da duplicação, mas agora isso não está em causa, porque Administração e Marketing era curso único no IPC, tendo sido criado um segundo curso no ISCAC”, afirma José Carlos Alexandrino, para quem os argumentos evocados – “regime de exceção”, recorda – para justificar a extinção do curso da ESTGOH e a criação de um outro curso no ISCAC “não são entendíveis”.

“Ninguém está de mãos limpas”, entende o autarca que, apesar de confiante no contributo que a Comissão de Educação pode dar na boa resolução do processo, está determinado em fazer cair o curso recém-criado no seio do ISCAC. Depois de uma providência cautelar que não seguiu caminho por a autarquia não ser entendida como interessada no processo, a Câmara Municipal espera, junto da Associação de Estudantes, avançar com uma segunda providência cautelar no sentido de impedir a realização de qualquer matrícula naquela licenciatura. “Somos obrigados a seguir a via judicial”, justifica o presidente da Câmara Municipal que na sequência da extinção de Administração e Marketing adivinha que, no próximo ano, a ameaça recaia sobre Administração e Finanças, pelo facto de terem professores em comum.

No entender de José Carlos Alexandrino, a ESTGOH é importante demais para entrar num processo de “agonia lenta”. “Todos achamos que a Escola é um motor de desenvolvimento”, afirma Alexandrino notando que a ESTGOH assume, em momento de crise, importância maior junto das famílias do concelho e da região que, por esta altura, não terão possibilidade de manter os filhos a estudar nos grandes centros urbanos.

LEIA TAMBÉM

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Filho preso por suspeitas de ter matado mãe com martelo em Viseu

O homem de 37 anos suspeito de ter matado a mãe em Santarinho, no concelho …

Um morto e dois feridos em acidente em Viseu

Uma colisão entre dois veículos ligeiros hoje de manhã, em Sátão, distrito de Viseu, provocou …