Companheira do director do jornal Charlie Hebdo confessa que ele “sabia que ia morrer”

A companheira de ‘Charb’ – Stephane Charbonnier, diretor do jornal satírico Charlie Hebdo, Jeannette Bougrab, disse, segundo o Daily Mail, que sempre soube que o companheiro iria ser morto. O próprio “Charb” parecia estar igualmente convencido de que seria assassinado.

A mulher de 41 anos, visivelmente afectada com o atentado, afirmou: “Sempre soube que ele iria morrer como Theo VanGogh (cartoonista holandês assassinado em 2004)”. “Implorei-lhe para que fugíssemos de França, mas ele nunca quis. O meu amor está morto porque desenhava num jornal”, lamentou.

Jeannette Bougrab, que viveu com Charb e com a sua filha adoptiva durante três anos, garantiu que Charb nunca “quis ter filhos porque sabia que iria ser morto”. “Ele vivia sem medo, mas nós sabíamos que ele iria morrer”, acrescentou.

LEIA TAMBÉM

Constituídos dois arguidos por homicídio por negligência e ofensas corporais nos incêndios de Pedrogão Grande

O Departamento de Investigação e Acção Penal constituiu como arguidos o comandante dos bombeiros de Pedrógão …

GNR deteve alegado burlão que vendia fotocópias da Lotaria Clássica

O Comando Territorial da GNR da Guarda deteve, em Seia, um homem de 49 anos, …