Comunistas temem perda de valências do Hospital de Seia

A Comissão Concelhia de Seia do PCP manifestou hoje a sua preocupação sobre alegadas intenções de suprimir dois Oftalmologistas, dois Psiquiatras, um dermatologista, um endocrinologista e um gastrologista do Hospital Nª Sra. Da Assunção, em Seia.

“Nos últimos anos, o Concelho de Seia assistiu ao encerramento e deslocalização de extensões de saúde em várias freguesias, perda de valências várias no Hospital, falta de investimento nos serviços públicos de saúde, originando cada vez mais dificuldades de respostas às populações numa área tão importante e central como a saúde. Num concelho e região com as características geográficas de acessibilidades e demográficas como o envelhecimento da população, tentar acabar ou limitar o acesso aos cuidados de saúde destas populações é desumano, injusto e afronta os princípios e direitos básicos dos cidadãos como consagra a Constituição da República Portuguesa, inserindo-se numa lógica de desmantelamento do Hospital no concelho”, referem em comunicado.

Os comunistas de Seia frisam ainda que têm procurado por várias formas intervir para que os Serviços Públicos de saúde no concelho não encerrem ou percam qualidade. “Quer através dos nossos eleitos na Assembleia Municipal quer na Assembleia da República. Têm sido várias as visitas feitas por deputados Comunistas na Assembleia da República a vários serviços, como por exemplo, Hospital de Seia, Centro de Saúde de Seia e extensão de saúde de S. Romão, procurando perceber os problemas que os afectam e questionando a Tutela sobre esses mesmos problemas”, sublinham, concluindo que vão continuar a pressionar o Governo e as entidades competentes para que se trave e inverta o desmantelamento progressivo do Hospital de Seia.

LEIA TAMBÉM

João Paulo Albuquerque

Vereador do PSD questiona razões para despesa de 2219,26 euros em refeições por parte da autarquia de Oliveira do Hospital no mês de Outubro

O vereador do PSD questionou, ontem, em reunião de Câmara, o executivo municipal de Oliveira …

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …