Confraria assinala 25 anos de promoção e defesa do Queijo Serra da Estrela

A Confraria do Queijo Serra da Estrela realiza, dia 15 de março, o seu XXV Capítulo. A iniciativa que decorre no âmbito da feira do Queijo de Oliveira do Hospital assinala os 25 anos de atividade da confraria em prol da promoção, defesa, valorização do Queijo e de outros produtos da Ovelha Serra da Estrela.

A Confraria do Queijo Serra da Estrela (CQSE) foi criada em 8 de fevereiro de 1989, a partir do idealismo (no melhor sentido da palavra) de dois dos atuais confrades, António Vasco Figueiras Ferreira e António Freire Lobo Vaz Patto, que, em conjunto com outras personalidades, integram a lista de confrades fundadores.

A inspiração para a sua criação surgiu por contactos com a Confraria do Queijo da Cantábria (Espanha). “Este mundo das Confrarias era, na altura, algo de novo em Portugal. No entanto, a ideia agradou e logo se pensou aplicá-la ao nosso Queijo Serra da Estrela (QSE) – porque não constituir-se um grupo de pessoas, sem qualquer tipo de interesse comercial ou financeiro, ligadas por relações de amizade e fraternidade, em torno do amor comum ao Queijo Serra da Estrela e a outros produtos da Ovelha Serra da Estrela? Assim nasceu a Confraria do Queijo Serra da Estrela, sediada em Oliveira do Hospital, berço de outras instituições ligadas à Ovelha Serra da Estrela (como a A.N.C.O.S.E.) e um verdadeiro centro da Ovinicultura nacional”, refere Pedro Couceiro, Grande Conselheiro da Confraria.

Criada com o objetivo essencial “da defesa, promoção, divulgação e valorização do Queijo Serra da Estrela e de todos os outros produtos derivados da Ovelha Serra da Estrela, como o Requeijão, o Borrego e a manteiga”, a confraria tornou-se “uma verdadeira instituição cultural, ao longo dos seus já 25 anos de existência, levando por todo o País e por essa Europa fora os produtos referenciados, relacionando-os com o seu local de origem, as suas características históricas, geográficas e socioculturais”.

Ao mesmo tempo, a Confraria tornou-se “numa verdadeira embaixadora da Gastronomia Serrana e Beirã e uma peça importante na divulgação turística da Região da Área Demarcada do Queijo Serra da Estrela (como são os concelhos de Oliveira do Hospital, Seia, Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Manteigas, Guarda, Carregal do Sal, Nelas, Mangualde, Penalva do Castelo e algumas freguesias dos concelhos de Tábua, Arganil, Viseu e Trancoso)”.

A primeira reunião da Confraria teve lugar na Quinta da Moenda, em Alvôco de Várzeas, no concelho de Oliveira do Hospital, propriedade, na altura, do Confrade Francisco Antunes. Foram, nesta reunião, definidas a insígnia e a indumentária a usar por todos os Confrades. Consideradas as características do produto e a tradição inspirada nos pastores serranos foi aprovado: uma insígnia, a flor do cardo, sustentada por uma fita grená e azul, chapéu largo, de feltro castanho escuro, capa de pastor castanha, varapau de pastor em marmeleiro. Mais tarde, a fita foi substituída por outra mais larga de cor lilás (do tom da flor do cardo) e amarela (da cor do queijo) bem como introduzida a gravata de cor amarela e foi aplicado na capa, o símbolo da Confraria (a flor do cardo).

queijoDesde há 25 anos que a confraria promove e defende o Queijo Serra da Estrela de reconhecida “importância sócio económica” no concelho e na região. “É um dado adquirido, que provem essencialmente das suas características únicas em termos de sabor, consistência e cheiro, tornando-o numa mais valia para o Turismo Regional e para a Gastronomia”, refere Pedro Couceiro, confiante de que “continue a ser, neste mundo globalizado, uma alavanca mais no combate ao desemprego e na política de aproveitamento das terras, que sofrem de um gravíssimo processo de abandono”.
“Temos nas nossas mãos um produto de excelência, que o é em qualquer parte do mundo, um produto autenticamente genuíno que só aqui pode ser produzido”, constata o responsável da Confraria.

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …