Conselho de Jurisdição Nacional do PSD afasta 80 militantes que integraram listas adversárias nas últimas autárquicas

Justificada pela participação de cada um dos militantes em listas adversárias ao projecto do PSD nas última eleições autárquicas, a missiva do CJN enviada em carta registada, era ainda acompanhada por Certidão Judicial que fazia prova de tal participação e que foi requerida no Tribunal Judicial de Oliveira do Hospital pelo ex-presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, Mário Alves.

Tal documento confirma a participação de 74 militantes em listas concorrentes à do PSD, sendo que daquele grupo faz parte um conjunto de 10 elementos já desfiliados, como são exemplo os nomes de José Carlos Mendes, vereador na Câmara Municipal eleito pelo movimento independente Oliveira do Hospital Sempre (OHS), e Alberto Cadima Santos, candidato derrotado do PS na Junta de Freguesia (JF) de Lajeosa.

Entre os 64 activos a quem o CJN aplicou a sanção, encontram-se António Faria, tesoureiro na JF de Oliveira do Hospital, Rui Jorge Coelho, presidente da JF de Penalva de Alva, eleitos pelo movimento independente OHS.

A aplicação da sanção alarga-se a mais 16 militantes activos que, até ao momento, continuam a não fazer parte da certidão judicial, perfazendo um total de 80.

Comissão Política local não aceita decisão e assegura defesa dos militantes

A medida protagonizada pelas estruturas distrital e nacional do PSD, com o apoio do candidato do PSD que saiu derrotado das últimas eleições autárquicas, não caiu bem junto da Comissão Política de Secção do PSD que, em carta enviada aos militantes visados disse estar em face de “um forte ataque à militância do PSD em Oliveira do Hospital”.

Garantindo a cada um dos militantes já ter contactado “um advogado para que os seus direitos seja respeitados”, Nuno Pereira entende que o caminho a seguir é o de “união de esforços no partido” e recusa-se a aceitar que “cinco meses após as eleições autárquicas” um militante “venha de novo conferir um clima de crispação no partido”.

Entendendo que Mário Alves tem o “intuito de se vingar da derrota que foi meramente pessoal”, o presidente da Secção do PSD de Oliveira do Hospital coloca-se à margem das “más políticas seguidas pela comissão política distrital e nacional” e remete responsabilidades para aquelas estruturas partidárias.

Sem deixar de apresentar um pedido de desculpas aos militantes pelas “atitudes inaceitáveis” das quais garante estar alheado, Nuno Pereira colocou-se ao lado dos militantes e marcou para dia 26 de Fevereiro, entre as 21h00 e as 23h00, um encontro com cada um deles para que possam agilizar o processo de defesa.

LEIA TAMBÉM

Incêndios adiam da tomada de posse do executivo da autarquia oliveirense

A catástrofe que se abateu sobre Oliveira do Hospital, com os incêndios, levou a uma …

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …