Conselho Geral do IPC afasta ameaça de encerramento da ESTGOH

 

A “tentativa encapotada de encerramento da ESTGOH” parece não ter surtido efeito entre os elementos que integram o Conselho Geral do Instituto Politécnico de Coimbra, que reuniu esta tarde, para avaliar o relatório produzido pela comissão constituída para estudar a reorganização do IPC.

Num encontro que se prolongou por mais de quatro horas, a proposta de não atribuição de vagas aos atuais cursos da Escola Superior Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH), já no próximo ano letivo, e da sua extinção enquanto unidade orgânica e transformação em pólo da Escola Superior de Tecnologia da Saúde não agradou à maioria dos conselheiros, que acabou por votar favoravelmente à proposta que vem sendo defendida pela presidência da escola.

De acordo com informação apurada pelo correiodabeiraserra.com, momentos após o encerramento dos trabalhos que decorreram nos serviços de Ação Social do IPC, em São Martinho do Bispo, o que acabou por passar foi a proposta de extinção dos atuais cursos da ESTGOH, mas por via da substituição de novos cursos.

Na prática, a presidência da ESTGOH conseguiu fazer face à intenção de esvaziamento da escola, obtendo dos conselheiros a garantia de que um curso só se extingue quando outro já estiver aprovado e pronto para entrar em funcionamento. A garantia é ainda extensível à certeza de que no processo de substituição estarão salvaguardados os direitos de alunos, professores e funcionários da ESTGOH.

Com esta medida, que carece ainda do aval da tutela e do resultado do estudo de reorganização do ensino superior que está a ser preparado pelo ministério de Nuno Crato, a ESTGOH mostra-se assim disponível para, gradualmente, alterar a sua oferta formativa para a área da saúde, entendida como aquela que maior atratividade representa entre a camada estudantil.

Engenharia da Segurança e do Trabalho e Marketing para a Saúde são os dois cursos já aprovados no seio da ESTGOH – carecem ainda de acreditação por parte da agência responsável – com o objetivo de substituir as atuais licenciaturas de Gestão Integrada em Qualidade Ambiente e Segurança e, Administração e Marketing.

Escola oliveirense pode mudar de nome

Ainda que, por agora, a ESTGOH continue a funcionar como unidade orgânica do IPC, tudo aponta para o estreitamento das relações entre a escola oliveirense e a Escola Superior de Tecnologia da Saúde, dada a tendência de a futura oferta formativa da ESTGOH se aproximar cada vez mais da que já é disponibilizada naquela escola do IPC.

Do mesmo modo, também a escola que em Oliveira do Hospital é conhecida pelas áreas da Tecnologia e Gestão, poderá ter necessidade de alterar o nome, adaptando a sua identidade à futura realidade formativa, a área da Saúde. Uma situação que, de acordo com informação apurada por este diário digital, é encarada com algumas reservas por parte da presidência do IPC.

No entanto, a necessidade de reforma da oferta formativa da ESTGOH já foi por várias vezes assumida, quer pelo presidente da escola, Jorge Almeida, quer pela própria autarquia oliveirense, como forma de inverter o cenário de reduzida atratividade a que se assistiu no último concurso nacional de acesso ao ensino superior.

LEIA TAMBÉM

Jovens cientistas da EPTOLIVA de Tábua desenvolvem Compósito Antisséptico e conquistam segundo lugar na XI Mostra Nacional de Ciência

Jovens estudantes da Eptoliva, na Tábua, no distrito de Coimbra, desenvolveram uma solução desinfectante a …

A escola ou a escolinha (?). Autor: António Ferro.

Durante várias décadas, fui assistindo às mudanças (algumas drásticas e escusadas) no sistema de ensino …