Constituídos dois arguidos por homicídio por negligência e ofensas corporais nos incêndios de Pedrogão Grande

O Departamento de Investigação e Acção Penal constituiu como arguidos o comandante dos bombeiros de Pedrógão Grande, Augusto Arnaut, e o segundo comandante distrital de Leiria Mário Cerol. Os dois arguidos do inquérito sobre os incêndios de 17 de Junho em Pedrógão Grande estão indiciados por homicídio por negligência e ofensas corporais por negligência.

“Em causa estão factos susceptíveis de integrarem os crimes de homicídio por negligência e ofensas corporais por negligência”, refere o gabinete de imprensa da PGR .

Os incêndios de Pedrógão Grande deflagraram em 17 de Junho e provocaram a morte a 64 pessoas e mais de 200 feridos. Uma outra pessoa morreu atropelada quando fugia do fogo e, recentemente, uma mulher morreu no hospital, cinco meses depois de ter sido internada na sequência dos incêndios.

 

LEIA TAMBÉM

Fiscalização da GNR sobre automobilistas levou a sete detenções

Detido em Seia traficante de estupefacientes

A GNR de Seia e de Paranhos da Beira detiveram um homem de 23 anos, …

Mortes em acidente em Tábua no acesso ao IC6

Dois homens morreram hoje na sequência de uma colisão frontal entre duas viaturas ligeiras numa …