Cooperativa Capital dos Frutos Silvestres, criada em Oliveira do Hospital, prevê produzir já este ano 100 toneladas de mirtilo e framboesa

Uma cooperativa de produtores de frutos silvestres prevê produzir este ano 100 toneladas de mirtilo e framboesa, revelou ontem, em Oliveira do Hospital, o presidente e mentor do projecto, Nuno Tavares Pereira, que já em Agosto de 2016 tinha falado deste seu sonho ao CBS. A recém-criada Cooperativa Capital dos Frutos Silvestres, que terá sede naquela cidade e um grande pólo em Mangualde, reúne “sobretudo jovens agricultores” de 22 municípios dos distritos da Guarda, Viseu e Coimbra. E aos seis fundadores actuais, deverão juntar-se, na próxima semana, “entre 50 a 60 novos produtores”, maioritariamente apoiados pelo Ministério da Agricultura no âmbito de projectos de jovens agricultores.

Além de mirtilos e framboesas para consumir em fresco, a nova cooperativa poderá produzir e lançar no mercado outros frutos silvestres, como arando vermelho, groselha e medronho, mas também avelã, pistacho, amêndoa e uma variedade regional da maçã bravo-de-esmolfe. Nuno Tavares Pereira, de 37 anos considera importante uma rede de cultivo e distribuição nesta área, “para que haja produção todo o ano”. “Criei a marca para ser de denominação de origem e foi uma equipa multidisciplinar que levou a cabo este projecto”, frisa.

A cooperativa assumirá a comercialização, o apoio à plantação e à inovação de subprodutos e a promoção de marcas dos produtores associados, entre outras atribuições. Chás, licores, bebidas destiladas, compotas e barras energéticas são alguns dos derivados em que poderá igualmente investir.

“A criação da cooperativa é mais um passo para uma nova agricultura em toda esta região”, referiu, por seu lado, o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, para quem esta iniciativa “vem ao encontro de uma nova forma de ver a agricultura”, partilhada pela autarquia, com vista a atrair mais jovens ao sector primário e criar emprego nos municípios do interior.

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino acusa Governo de discriminação na ajuda pós-incêndios

O presidente da câmara de Oliveira do Hospital acusou o Governo de estar a discriminar …

Presidente da CM de Oliveira do Hospital indignado por FPF esquecer Coimbra e quer jogo de solidariedade da selecção naquela cidade

O presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, criticou a Federação Portuguesa …

  • No Comment

    Parabéns pela iniciativa… Têm é de colocar a Pera Passa na organização…

  • Ele & Ela

    Então estão a esquecer-se do queijo da serra de mirtilo?