Por iniciativa da CAULE – Associação Florestal da Beira Serra foi fundada em Tábua, no passado dia 25 de Fevereiro, a Confraria do Medronho – Associação Nacional para a Conservação do Medronho e do Medronheiro.

Criada Confraria do Medronho em Tábua

Imagem vazia padrão

O projecto é integrado por vários proprietários florestais, provenientes dos concelhos de Tábua, Oliveira do Hospital e Arganil e conta com o apoio da Câmara Municipal de Tábua.

Segundo nota de imprensa enviada ao diário online do Correio da Beira Serra, a Confraria tem por área de acção todo o território nacional e como objecto a defesa dos interesses e a formação dos proprietários de povoamentos de Medronheiros e também o desenvolvimento de acções de promoção, valorização e conservação do Medronho e do Medronheiro e dos seus ecossistemas, tendo por base uma gestão sustentável dos recursos naturais.

A Confraria do Medronho visa potenciar o incremento de acções de produção, transformação e comercialização do medronho, do medronheiro e dos seus derivados. Destaque também para a defesa da gastronomia tradicional, do património paisagístico e das tradições ligadas à vida rural e aos sistemas agro-florestais. É também objectivo da recém constituída associação promover acções de carácter associativo, que tenham em vista o convívio, a solidariedade e as boas relações entre os seus Confrades Associados.

O primeiro capítulo da Confraria terá lugar na vila de Tábua, no próximo mês de Maio, altura em que se procederá à entronização dos Confrades Fundadores e outros convidados, com a presença das Confrarias que apadrinharão o acto.

Numa primeira fase, a Confraria do Medronho terá a sua intervenção confinada aos concelhos de Tábua, Oliveira do Hospital, Arganil, Seia, Santa Comba Dão, Penacova, Nelas e Carregal do Sal.

De entre os subscritores da escritura da fundação destacam-se o director da CAULE, José Vasco Campos e o presidente da Câmara Municipal de Tábua, Ivo Portela.

LEIA TAMBÉM

Ministro Pedro Marques garantiu em Nelas que a aposta em infra-estruturas de transporte passa pela ferrovia e IP3, ignorando IC6 e IC12

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, assegurou ontem em Canas de Senhorim, Nelas, …

José Carlos Alexandrino lança suspeitas sobre queijeiras de Seia nas descargas ilegais no rio Cobral

Como regresso da chuva, os habitantes que vivem próximo do rio Cobral temem que voltem …