Daniel Nunes foi o grande vencedor do Rali Oliveira do Hospital

 

O piloto do Mitsubishi Lancer Evo VI, Daniel Nunes, saiu hoje vencedor do rali de Oliveira do Hospital. Um resultado que já se adivinhava tendo em conta o bom desempenho demonstrado ao longo das sete especiais localizadas na zona sul do concelho de Oliveira do Hospital.

Daniel Nunes bateu Fernando Peres por 44,6 segundos. Em terceiro lugar e a mais de dois minutos do grande vencedor ficou Luís Mota.

No fim de uma prova que, pelo segundo ano consecutivo, reanima a tradição concelhia no que respeita ao desporto automóvel, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital fez, pese embora as contrariedades provocadas pelos incêndios da última semana, um balanço positivo do decorrer da prova.

“De qualquer maneira correu muito bem, foi uma prova bem disputada”, referiu José Carlos Alexandrino que, numa altura em que dá como certa a continuidade do rali em Oliveira do Hospital, em organização conjunta com o Clube Automóvel do Centro, já centra todas as atenções no Rali de Portugal de 2014.

“Temos um pré acordo para em 2014 termos uma etapa do rali de Portugal que contará para o mundial”, informou o autarca que justifica a sua preocupação em trazer estas provas ao concelho com o facto de Oliveira do Hospital “gostar de automobilismo”. “É uma tradição”, registou o autarca que encara o rali como uma forma de “dignificar” o concelho e a região.

Para o presidente da Câmara Municipal, seria “excelente” para Oliveira do Hospital receber uma etapa do rali de 2014, pelo facto de tal implicar “uma grande promoção e divulgação” de toda esta área geográfica.

“Superámos todas as nossas expectativas”, referiu também o presidente do Clube Automóvel do Centro que, teve a registar o “ritmo bastante vivo” com que decorreu toda a prova, em que não houve “quaisquer incidentes ou acidentes graves”.

Apesar das dificuldades resultantes dos fogos, Francisco Fidalgo sublinha o modo exemplar como decorreu o rali – “é uma aposta ganha”, frisou – tendo já em mente a preparação da próxima edição do rali, onde espera solucionar aspetos que possam ter corrido menos bem.

De qualquer modo, o responsável tem a esclarecer que “em equipa que ganha não se mexe”, havendo até a possibilidade de o rali de Oliveira do Hospital poder evoluir. “Tem condições para crescer”, observou.

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …