Debate instrutório: Mário Alves vai amanhã a tribunal

O debate instrutório – onde vão estar o advogado da acusação, Nuno Freixinho, e o causídico de Mário Alves, Pinto Correia –, está marcado para as 9h30, na sala de audiências do Tribunal Judicial de Oliveira do Hospital.

Os factos reportam-se a Setembro de 2007, e surgem em consequência de duas queixas apresentadas contra o autarca do PSD por duas funcionárias da autarquia oliveirense, Maria do Rosário e Ana Isabel, a propósito de uma declaração alegadamente produzida por Mário Alves, numa reunião realizada com funcionários camarários no salão nobre dos Paços do Município, para a preparação do arranque do ano lectivo 2007/08.

“Não podemos contar com duas funcionárias daqui do ATL de Oliveira do Hospital porque são duas inválidas. E não querem fazer nada…”, terá afirmado o presidente da CMOH.

As duas funcionárias, que recorriam com alguma frequência a baixas médicas por razões de saúde – uma sofre de uma doença do foro oncológico e outra tem problemas ortopédicos que lhe dificultam a locomoção – sentiram-se visadas na aludida afirmação, e decidiram apresentar uma queixa-crime contra Mário Alves.

A Procuradora do Ministério Público decidiu acusar Alves pela prática dois crimes de difamação agravada, mas o presidente da CMOH requereu a abertura de instrução.

Entre as suas testemunhas – há alguns funcionários da autarquia oliveirense que também foram arrolados pela defesa do autarca –, estão a vereadora Fátima Antunes e o director do departamento administrativo e financeiro da CMOH, João Mendes, que não confirmou a versão dos factos apresentada pelas queixosas.

LEIA TAMBÉM

Caça praticamente proibida no concelho de Oliveira do Hospital até Maio de 2018

A caça está proibida até 31 de Maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, …

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …