DECO: Consumidores partilham preços para poupar

A DECO desenvolveu um portal (www.poupenabotija.pt) onde os consumidores podem encontrar um mapa de Portugal e da Madeira com mais de 1000 pontos de venda de gás engarrafado e os preços praticados. Este portal é o começo.

A DECO apela à colaboração de todos os consumidores para introduzirem mais lojas e os preços de cada uma. O objetivo é criar uma base de dados com os preços do gás engarrafado em todo o País, de modo a promover a concorrência neste setor.

Além de os portugueses descobrirem os pontos de venda mais baratos para o tipo de gás que usam, quem deixar o seu contacto, receberá alertas de preços. Durante 3 meses, a DECO enviará uma mensagem gratuita para o telemóvel indicado, com o ponto de venda mais barato na zona onde o consumidor vive.

Na última década acentuou-se a diferença entre o preço do gás de botija e do natural: o butano chega a custar mais do dobro do natural. Para piorar, a DECO constatou que existe pouca concorrência no preço do gás engarrafado em muitas regiões.

A par desta ação, a DECO continua a exigir mudanças neste setor. Considera urgente cumprir com a equiparação de preços prevista no Orçamento de Estado de 2014 e aproximar a legislação do gás engarrafado à dos restantes serviços públicos essenciais, dos quais, o gás natural. Afinal, este e as botijas têm o mesmo fim: aquecer água e cozinhar.

Quanto à recém-criada Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis, a DECO espera que cumpra as suas novas atribuições, nomeadamente a rápida realização de uma investigação aprofundada ao mercado do gás engarrafado, para apurar o real nível de concorrência. Quando esta estiver concluída, aguarda a divulgação dos resultados e de medidas corretivas que ajudem a esclarecer a composição do preço do gás.

DECO Proteste

LEIA TAMBÉM

IP3 cortado na zona de Penacova devido a avaria de pesado

A avaria de um pesado, pelas 14 horas, provocou o corte do trânsito no IP3, …

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …