Delta Cafés “abrilhanta ainda mais” a Festa na Zona Histórica de Oliveira do Hospital ««com vídeo»»

A marca Delta Cafés já tem presença garantida na 4ª edição do “Há Festa na Zona Histórica” de Oliveira do Hospital. O protocolo de parceria foi assinado ontem à tarde, sob o compromisso de os lucros decorrentes do espaço Delta Point, que vai estar localizado no recinto do evento, serem direcionados para a instituição oliveirense, Arcial.

A acontecer desde 2010, o “Há Festa na Zona Histórica” ganha este ano uma nova dinâmica. Tal decorre da parceria ,ontem firmada, entre a Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital, entidade organizadora, e o Grupo Nabeiro/ Delta Cafés que prontamente acedeu ao desafio lançado pela organização no sentido de marcar presença no evento. “Quando surgiu esta iniciativa, acarinhámo-la e disponibilizámos todos os meios”, explicou ontem o diretor comercial do grupo já habituado a “estas iniciativas de aproximação”.
“Este tipo de presença faz parte do nosso ADN. A empresa faz isto desde que existe. Temos a felicidade de ter connosco o senhor Rui Nabeiro que, com 82 anos, faz desta a sua forma de estar no mundo”, referiu Vicente Rodrigues a propósito de um grupo empresarial que foi o primeiro da Península Ibérica a ter “certificação de responsabilidade social” e que nos dias 28, 29 e 30 de junho marca presença no “Há Festa na Zona Histórica” com o propósito claro de se aproximar dos seus clientes, das pessoas e instituições de solidariedade social. E, é essencialmente sobre estas últimas que recai a atenção maior, pelo facto de lhes estarem reservados todos os lucros decorrentes da parceria.

No ano em que a parceria dá os primeiros passos no âmbito do “Há Festa na Zona Histórica”, a instituição beneficiária é a ARCIAL. “No dia 29 de junho levamos a cabo, aqui em Oliveira do Hospital, um almoço solidário de modo a que possamos angariar receitas para reverter em favor da ARCIAL”, complementou o diretor comercial da Delta Cafés na Zona Centro, explicando que a iniciativa parte do grupo de funcionários da Delta no âmbito da associação solidária de que fazem parte “Tempo para dar”. “A nossa empresa com 50 anos de idade e 3400 colaboradores quer, com esta parceria, ter uma participação ativa no território, uma parceria ativa com clientes e a partilha social com entidades de cariz social”, explicou José Casas Novas.

Numa ação promocional que permitiu levantar uma ponta do véu daquela que vai ser a dinâmica da quarta edição do “Há Festa na Zona Histórica”, o presidente da Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital elencou as mais valias decorrentes da parceria com uma “marca de excelência nacional e de projeçao internacional”.

“Com a sua presença, a Delta Cafés está a abrilhantar ainda mais a nossa Festa na Zona Histórica”, afirmou Nuno Oliveira que, enquanto presidente de uma Junta que partilha os valores e práticas de responsabilidade ambiental e social do grupo Nabeiro, está certo de que a festa terá bons resultados naquele domínio, bem como “impactos positivos na economia local”. “Esta é uma festa próxima e amiga e dos comerciantes”, registou Nuno Oliveira, que se mostrou particularmente satisfeito por a parceria ontem firmada possibilitar que todas os lucros decorrentes do espaço Delta Point revertam para a ARCIAL. Para o autarca estão reunidos todos os ingredientes para que a iniciativa seja uma “festa da comunidade” e seja “um momento de afirmação coletiva da cidade de Oliveira do Hospital”.
Mais do que salientar a importância da presença da Delta Cafés no certame oliveirense, o presidente da Câmara Municipal valorizou a postura do Grupo Nabeiro em contraste “com outros grupos económicos e bancários que exploram o povo”. “Para mim é um orgulho esta parceria pelos valores da solidariedade que esta empresa apoia”, afirmou José Carlos Alexandrino que disse ter pena de que no país não existam “muitos Ruis Nabeiros para a criação de riqueza, porque é com trabalho e riqueza que se constrói um país”.
Às portas do “Há Festa Na Zona Histórica”, Alexandrino não deixou também de enaltecer a resistência dos empresários e comerciantes do concelho que, numa altura em que “as pessoas têm cada vez menos dinheiro”, “não deitam a toalha ao chão e continuam a trabalhar”.
A favor da vertente social inerente à parceria com a Delta Cafés – “acho muito bem que as receitas revertam para as instituições” – José Carlos Alexandrino colocou-se ao lado de Rui Nabeiro para, em conjunto, fazerem candidatura dos concelhos de Campo Maior e Oliveira do Hospital à rede de Cidades de Solidariedade Europeia, porque o concelho oliveirense “é solidário para com quem precisa”.
Aos que “desejam que Oliveira seja uma cidade sem vida e sem alma” e criticam as festas “que eu chamo de eventos”, José Carlos Alexandrino informou que, em breve, será colocado em marcha um conjunto de eventos, bem como a realização de programas de televisão na cidade que “fazem com que Oliveira do Hospital tenha identidade própria e não seja confundida com Oliveira do Bairro e Oliveira de Azeméis e conquiste um espaço e uma marca”.

LEIA TAMBÉM

Denuncia do grupo do empresário Fernando Tavares Pereira coloca IMT sob investigação do DIAP

Duas empresas do grupo Tavfer, do empresário Fernando Tavares Pereira, a CIMA – Centro de …

Universidade de Coimbra aposta na folha de mirtilo para tratamento da Esclerosa Múltipla

Um projecto de investigação da Universidade de Coimbra aposta no potencial terapêutico da folha de …