Depósitos acima de 100 mil euros poderão pagar resgates bancários

Os ministros das Finanças da zona euro decidiram, esta madrugada, que os depósitos acima de 100 mil euros vão ser igualmente envolvidos no resgate de instituições bancárias.

Depois de várias tentativas, os responsáveis dos 17 chegaram finalmente a acordo sobre a diretiva de recuperação e resolução bancária, que estabelece como regra o bail-in, em detrimento do bail-out, em que os Estados (os contribuintes) têm assumido as perdas dos bancos.

O acordo estabelece quem paga e por que ordem caso volte a ser necessário resgatar um banco. Assim, em primeiro lugar desta lista surgem os accionistas, seguidos dos credores. No fim da lista surgem os depósitos superiores a 100 mil euros.

No entanto, caso seja necessário chegar a este ponto, também aqui haverá uma ordem que começará pelas contas das grandes empresas e deixará para o fim os depósitos particulares e detidos por pequenas empresas.

Em algumas circunstâncias o fundo europeu de resgate do euro pode ser acionado para apoiar uma intervenção do Estado em causa.

De fora, com o estatuto de intocáveis ficam os depósitos inferiores a 100 mil euros.

expresso.pt

LEIA TAMBÉM

Universidade de Coimbra aposta na folha de mirtilo para tratamento da Esclerosa Múltipla

Um projecto de investigação da Universidade de Coimbra aposta no potencial terapêutico da folha de …

Polícia Judiciária deteve mulher que tentava introduzir haxixe na prisão de Coimbra

PJ deteve 12 pessoas em Coimbra por suspeita de tráfico de droga

A Directoria do Centro da Polícia Judiciária anunciou hoje ter detido, na terça-feira, doze pessoas …