José Carlos Alexandrino garante que existem três médicos dispostos a vir trabalhar para Oliveira do Hospital desde que sejam contratados pela tutela

Deputado do PS Santinho Pacheco defende encaminhamento de doentes renais de Seia e Gouveia para Viseu

O deputado socialista Santinho Pacheco, eleito pelo circulo eleitoral da Guarda, anunciou hoje que questionou o Governo sobre a possibilidade de os doentes renais de Seia e Gouveia serem encaminhados para a especialidade de nefrologia do hospital de Viseu em vez de Castelo Branco. Santinho Pacheco refere que os doentes renais dos concelhos de Seia e de Gouveia, situados na Serra da Estrela, no distrito da Guarda, são assistidos no hospital de Castelo Branco, percorrendo “150/179 quilómetros em cada sentido, pagar portagens, sofrer os incómodos de uma viagem longa e cansativa”, quando Viseu está a “pouco mais de meia hora” de distância.

“Se a isso, que é muito, acrescentarmos que há uma relação de confiança dos doentes com os Serviços de Nefrologia do Centro Hospitalar Tondela – Viseu, tudo justifica que se regresse à situação anterior”, acrescenta o deputado socialista eleito pelo círculo eleitoral da Guarda, no requerimento dirigido ao ministro da Saúde através da Assembleia da República.

Assim, o deputado pergunta ao ministro Adalberto Campos Fernandes se o Governo vai “rever esta sua decisão e possibilitar” que os doentes renais da vertente norte da Serra da Estrela (Seia e Gouveia) continuem “a ser assistidos no Centro Hospitalar de Tondela – Viseu em vez do Hospital Amato Lusitano de Castelo Branco”. “A Serra da Estrela tudo une, mas do ponto de vista da circulação rodoviária é um obstáculo intransponível longos meses por ano e coloca a mais de uma centena de quilómetros terras e cidades de ambos os lados da montanha”, reforçou.

No requerimento assinala ainda que “a política do Ministério da Saúde orienta-se por dois objectivos fundamentais: consolidar o Serviço Nacional de Saúde e melhorar a prestação de cuidados de saúde aos cidadãos”. “Partilhamos a opinião de que as pessoas estão primeiro e servir os doentes o melhor possível deve ser a preocupação do Ministério da Saúde. Daí que entendo esta decisão de obrigar os doentes de Nefrologia de Seia e Gouveia a deslocarem-se a Castelo Branco e não para Viseu, como um mero lapso, que pode e deve ser corrigido”, conclui.

LEIA TAMBÉM

Detidos incendiários em Viseu, Vouzela e Tondela

A Polícia Judiciária deteve um homem, de 41 anos, casado, servente de pedreiro, pela presumível …

IMT vai recorrer de decisão que declarou ilegal fecho de centro de inspecção automóvel de Seia

O Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) anunciou que vai recorrer das decisões judiciais que …