Deputado municipal acusa candidato do PSD à Junta de Avô de pressionar ao voto “sob ameaça de represálias”

Com as eleições à vista, agudiza-se a luta política em Oliveira do Hospital. O palco escolhido é o facebook onde o socialista Rodrigues Gonçalves acusa o candidato do PSD à junta de Avô de exercer pressão sobre elementos ligados ao folclore local, com o propósito de induzir a opção de voto.

“Acho muito bem que se conquistem e convençam terceiros, pelo argumento e defesa da ideologia política. Cada um assume a sua e todas são precisas. Acho muito mal que se utilizem as funções que se exercem para, coartando a liberdade alheia, nomeadamente dos mais simples, se pressione e se induza a opção de voto sob ameaça de represálias”. O excerto consta do post que o conhecido avoense e deputado socialista na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital colocou no início de junho na página do facebook “Amigos da Vila de Avô” e no qual tece duras críticas ao modo como o candidato do PSD à Junta de freguesia Avoense tem defendido o seu projeto político entre as gentes daquela freguesia. No texto que Rodrigues Gonçalves inicia com o comentário “lamentável, simplesmente lamentável”, o candidato José Carlos Martins é acusado de fazer uso da sua função profissional – enfermeiro – para “pressionar aqueles a quem serve, a optar por determinado projeto político” e de utilizar o “serviço que presta à causa do folclore local para pressionar elementos, alguns dos mais humildes a optar pela sua recente opção política”. “Isto é o pior que tem a política”, entende Rodrigues Gonçalves, notando que tal postura “impede os Homens de seguirem o seu próprio caminho”. “Mas isto eles não sabem. São ainda demasiado pueris”, comenta ainda o conhecido socialista, sugerindo que “cada um defenda a sua dama, mas com elevação respeitando os outros”.

Uma denúncia à qual o candidato visado não tardou a reagir, fazendo do mesmo modo uso da página do facebook “Amigos da Vila de Avô” até então usada para mostrar as maravilhas daquela vila e freguesia.
“É uma pura mentira. É uma falta de ética inadmissível o senhor (Rodrigues Gonçalves) utilizar argumentos falsos para fins políticos. Mas talvez tenha sido hábito criado pela classe política em que se insere, utilizar argumentos que muito longe estão da verdade”, escreveu José Carlos Martins que reiterando o que já tinha comunicado em carta enviada à população , garantiu não entrar no “caminho da provocação, insinuação ou mal dizer”, postura que – adianta – não faz parte da sua maneira de estar, salvo de for colocada em causa a sua dignidade.

Conhecido na freguesia pela função profissional que desempenha e dedicação a diversas atividades culturais, José Carlos Martins aproveitou ainda para esclarecer que não vive para a política. “Nem a minha vida é feita com política”, explicou, rejeitando a acusação de que utiliza os grupos culturais para se promover. “Eu não transformo as atuações dos grupos da nossa vila para campanha política”, escreveu ainda o candidato do PSD que não hesitou em desafiar Rodrigues Gonçalves para, com ele, esclarecer junto das pessoas alegadamente por si pressionadas “a verdade dos factos que alega”. “Não o fazendo demonstra bem ao povo de Avô a sua falta de ética e de caráter,”, conclui José Carlos Martins, avisando recorrer aos meios judiciais para repor o direito ao seu “bom nome e dignidade”.

LEIA TAMBÉM

Líder parlamentar do PSD questiona António Costa sobre a reconstrução das casas afectadas pelos incêndios.

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, pediu ontem explicações ao primeiro-ministro sobre o reduzido número …

Presidente da Câmara de Oliveira do Hospital garante verba ainda desconhecida para reconstrução das segundas habitações depois de questionado pelo vereador do PSD

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, disse hoje que …