Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís Marques

Desafios QB… Autor: Luís Marques

O ser humano move-se por motivações que resultam de fatores extrínsecos, estímulos criados por algo ou alguém, e de fatores intrínsecos, estímulos originados no nosso ego e altamente inflacionados pelo nosso id.

O prazer da superação corre nas veias de qualquer pessoa, a diferença estará sempre nos comportamentos a ter para alcançar essa superação. A esse comportamento, chamo-lhe de motivação.

As doenças psicossomáticas ganham terreno a cada dia que passa, o consumo de ansiolíticos e antidepressivos escalam montanhas na gigantesca economia da saúde, revelando pessoas desmotivadas e desorientadas. Numa visão muito própria e de quem já sentiu na pele este “buraco” psicológico, afirmo que a falta de motivação é a mãe do problema. Acordar, trabalhar, comer, descansar, deitar e voltar a acordar, trabalhar, comer, descansar e deitar não nos estimula, mata-nos lentamente.

O exercício físico é tido como um antídoto de alta concentração para a rotina diária e, se for acompanhado, torna-se num milagre de alegria e boa disposição. Ginásios repletos de sorrisos, ruas cheias de grupos caminheiros, provas de atletismo com recordes de presenças, piscinas coloridas de toucas dinâmicas, uma energia positiva invade a sociedade.

Mas estes comportamentos não se tornam rotineiros?

Sim, também eles são absorvidos pelo “bicho papão” do dia-a-dia.

E o que devo fazer?

Criar novas motivações, estabelecendo novos desafios.

Esta semana tive o prazer de observar uma cliente bater o seu recorde dos 5 kms de corrida na passadeira em 28m50s (objetivo: baixar dos 30m), algo que demorou cerca de 6 meses. Brutal, desafio superado.

Esta semana tive o prazer de ver o meu melhor amigo, fã de “tasco” ao final da tarde, realizar a sua primeira prova de BTT, um evento com 36 kms e 1000m de acumulado de subida. Brutal, desafio superado.

Esta semana tive o prazer de constatar o aparecimento do músculo tricípite no braço de uma cliente (foi exatamente assim que ela me abordou), depois de 3 meses de treino. Brutal, desafio superado.

Mas esta semana tive o prazer de ver um cliente, que treinou arduamente para realizar uma prova de BTT com a extensão de 70 kms com 2300m de acumulado, desistir a meio do mesmo. Brutal, desafio não superado, a motivação mantém-se.

Os desafios e as suas motivações não são uma refeição rápida, tipo “já está”! São uma degustação de experiências que acumuladas resultam no desafio superado.

Já fez uma aula de Hidroginástica, Zumba, Cycling, Pump, Pilates, Yoga, Step?

Já participou em alguma prova de outdoor, BTT, Ciclismo, Caminhadas, Corridas, Triatlos?

Já subiu as escadas do seu prédio, do trabalho, do Bom Jesus em Braga?

Numa visão muito própria os desafios são geradores de motivações e essencialmente de energias positivas, algo que o nosso id anseia, mas se estes não forem adequados, podem virar-se contra nós. Adie mas não desista.

Eu próprio criei um desafio para 2015, correr uma maratona, que atualmente é impensável e impossível de realizar, mas que com o tempo de preparação que tenho, me motiva e move.

Desafie-se, estimule-se, motive-se e fundamentalmente aprecie as vistas, deguste a refeição, absorva os sons e supere-se.

Emagrecer ou Mudar de vida? Autor: Luís MarquesAutor: Luís Marques

LEIA TAMBÉM

E porque digo eu que o Futebol Clube do Porto é a equipa de futebol mais próxima de jogar como faz o Real Madrid? Autor: João Dinis

Tipo “declaração de interesses”, digo que sou Benfiquista desde que me conheço (tenho 64 anos) …

VIV´Á REPÚBLICA ! Autor: João Dinis

Viv´ó 5 de Outubro, Dia da República !  Viv´ó Feriado do 5 de Outubro que …

  • Joana

    Gostei