Desemprego dá sinais de descida, mas continua em patamar elevado

À data de 31 de Maio deste ano, o número de pessoas inscritas no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) continuava a ultrapassar as sete centenas – 703 – traduzindo-se num aumento de cerca de 17 por cento comparativamente ao período homólogo de 2008.

Há, no entanto, a registar uma melhoria quando a análise se reporta à comparação entre Abril e Maio deste ano, já que se verifica uma descida de 4,5 por cento do número de desempregados.

Num olhar pelos concelhos da região, verifica-se que – com excepção de Tábua e Arganil – a generalidade apresentava em Maio deste ano um aumento do número de desempregados.

Tome-se o exemplo de Nelas, Gouveia e Seia que registavam um aumento de 19,5, 10 e 9,5 por cento, respectivamente, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Em Oliveira do Hospital, o sexo feminino (53,3 por cento) é o que prevalece entre os inscritos no IEFP, sendo que os homens (46,7 por cento) também não têm escapado ao desemprego. Os últimos dados revelam ainda que o grosso dos desempregados (44 por cento) tem idades entre os 35 e os 54 anos e, um número considerável (32 por cento) apresenta um nível de escolaridade que não ultrapassa o primeiro ciclo de ensino básico.

O concelho de Oliveira do Hospital tem vindo a ser fortemente penalizado pela crise que se abateu no sector têxtil e das confecções, tendo já assistido nos últimos três anos ao encerramento de quatro unidades industriais, que lançou perto de quatro centenas de trabalhadores para o desemprego. Também o sector da construção civil tem dado sinais de alguma fragilidade.

LEIA TAMBÉM

AVMISP avisa, após reunião Marcelo Rebelo de Sousa, que falta de apoios pode levar empresas afectadas pelos incêndios a encerrar

A Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP) lamentou hoje, na …

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …