Desemprego em Oliveira do Hospital continua sem sinais de abrandamento

 

Depois do colapso no sector da indústria de confecções, que lançou largas centenas de trabalhadores no desemprego, Oliveira do Hospital começa agora a estar apreensiva com alguns problemas que já estão a surgir num outro sector de actividade com enorme peso em termos de emprego – a construção civil.

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional referentes ao mês de Abril, em Oliveira do Hospital o desemprego, comparativamente ao período homólogo de 2009, registou uma subida de 12 por cento, enquanto que relativamente ao passado mês de Março cifrou-se nos 11 por cento.

No final do mês de Abril de 2010, estavam inscritos no IEFP 838 desempregados. Quatrocentos e setenta são mulheres e os restantes 368 pertencem ao sexo masculino. Com uma taxa de desemprego que já ronda os 20 por cento – sensivelmente o dobro da média nacional, que está nos 11 por cento –, o problema assume contornos cada vez mais preocupantes, dado que, nestas estatísticas, não constam não constam ainda os cerca de 180 de trabalhadores da HBC e as quase três dezenas de funcionários que, recentemente, também perderam o seu posto de trabalho na NVA.

Estão com os contratos de trabalho suspensos.

Por outro lado, há ainda algumas centenas de desempregados a frequentar cursos de formação promovidos pelo IEFP e que, enquanto esse processo decorrer, não contam para as estatísticas.

LEIA TAMBÉM

PSA anuncia produção de carros de lazer na fábrica de Mangualde

Depois de ameaçar encerrar a produção em Portugal, o grupo francês PSA aumenta a pressão …

Câmara da Guarda: Álvaro Amaro exige ser ouvido pelo Governo na estratégia nacional para o lítio

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro (PSD), emitiu ontem um comunicado onde …