Desemprego em Portugal recua ligeiramente para os 16,3% em setembro

A taxa de desemprego em Portugal situou-se, em setembro, nos 16,3%, ligeiramente abaixo dos 16,5% registados em agosto e dos 16,4% verificados um ano antes, revelou, esta quinta-feira, o Eurostat.

Apesar desta ligeira descida em termos mensais, Portugal mantém a quinta taxa de desemprego mais elevada da União Europeia, apenas atrás da Grécia (27,6%), da Espanha (26,6%), da Croácia (17,2%) e de Chipre (17,1%).

A taxa de desemprego em Portugal continua também bastante acima das médias europeias, já que, em setembro, a taxa na zona euro manteve-se estável face a agosto, nos 12,2%, tal como na União Europeia, nos 11%.

Entre os 28 Estados-membros, as taxas de desemprego mais reduzidas verificaram-se na Áustria (4,9%), na Alemanha (5,2%) e no Luxemburgo (5,9%).

Em termos homólogos, a taxa de desemprego aumentou em 16 países, baixou em onze e manteve-se estável na República Checa, tendo os maiores aumentos sido observados em Chipre (de 12,7% para 17,1%) e na Grécia (de 25% para 27,6%) entre julho de 2012 e julho de 2013.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da União Europeia, atualmente há 26,872 milhões de desempregados na União Europeia, 19,447 milhões dos quais no espaço do euro.

Relativamente ao desemprego jovem (cidadãos com menos de 25 anos), em setembro encontravam-se desempregados 5.584 milhões de pessoas entre os 28 Estados-membros, 3.548 milhões das quais na zona euro.

O desemprego jovem em Portugal manteve-se nos 36,9%, sendo o sexto valor mais elevado na União Europeia, atrás da Grécia, Chipre, Croácia, Itália e Espanha.

jn.pt

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …