Desemprego mantém níveis elevados em Oliveira do Hospital

Os números revelados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) voltam a despertar para o impacto que o encerramento de empresas tem vindo a causar no concelho de Oliveira do Hospital.

À data de 30 de Abril estavam inscritos no Centro de Emprego 736 desempregados, menos três que no mês anterior e mais 163 do que em Abril de 2008. As mulheres continuam a ser as mais fustigadas pelo drama do desemprego (53,3 por cento) que também tem vitimado o sexo masculino (46,7 por cento).

Sublinhe-se que o concelho de Oliveira do Hospital tem vindo a ser fortemente afectado pela crise que se abateu no sector têxtil e das confecções, tendo já assistido nos últimos três anos ao encerramento de quatro unidades industriais, que lançou perto de quatro centenas de trabalhadores para o desemprego.

Para além destas, há também a indicação de que outras empresas de confecções estarão a atravessar períodos difíceis, temendo-se que a tendência de encerramento venha a causar mais baixas entre a população activa oliveirense, especialmente mulheres.

Também o sector da construção civil enfrenta alguns problemas. Ainda recentemente o próprio presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital se revelou preocupado com o sector e, garantiu que a autarquia está a desenvolver esforços para minimizar os problemas.

Note-se que a nível nacional, o número de desempregados inscritos no IEFP aumentou 27 por cento num ano. Em Abril o número de desempregados inscritos era de 491.635, o que significa um aumento de 105.294 desempregados face a Abril de 2008. Apenas no mês passado, o número de desempregados inscritos aumentou em 7.500 face a Março.

LEIA TAMBÉM

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …

PSA anuncia produção de carros de lazer na fábrica de Mangualde

Depois de ameaçar encerrar a produção em Portugal, o grupo francês PSA aumenta a pressão …