Detido homem suspeito de atear sete incêndios em Arganil

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR de Arganil, identificou e deteve um homem, solteiro, funcionário autárquico, pela presumível prática de sete crimes de incêndio florestal, ocorridos entre os dias 5 e 15 de julho, no concelho de Arganil.

“O suspeito, agindo num quadro impulsivo e de atração pelo fogo, está fortemente indiciado de, com o auxílio de velas e isqueiro, ter ateado sete focos de incêndio em terrenos povoados essencialmente por mato e pinheiros, tendo ardido, em cada um dos incêndios, áreas que variam entre os 100 e os 25 mil metros quadrados”, informa a PJ em comunicado enviado ao correiodabeiraserra.com.

O detido, de 39 anos de idade, já com antecedentes por crimes da mesma natureza, vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação consideradas adequadas.

Este ano, a Polícia Judiciária procedeu já à identificação e detenção de 20 suspeitos pela autoria do crime de incêndio florestal.

LEIA TAMBÉM

AVMISP avisa, após reunião Marcelo Rebelo de Sousa, que falta de apoios pode levar empresas afectadas pelos incêndios a encerrar

A Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP) lamentou hoje, na …

Ano de 2017 foi o melhor de sempre para o turismo no Centro de Portugal

O ano de 2017 foi o melhor de sempre para a atividade turística no Centro …